Clicky

Anatel: Limpeza de postes precisa de R$ 20 bilhões

Luís Osvaldo Grossmann ... 22/02/2021 ... Convergência Digital

Segue sem perspectivas de uma solução perene o imbróglio de uso e limpeza dos postes do setor elétrico pelas empresas de telecomunicações. Como reforçou o presidente da Anatel, Leonardo Morais, nesta segunda, 22/2, trata-se de um desafio que exige um aporte grande, R$ 20 bilhões, sem perspectiva de retorno financeiro. 

“Seria da ordem de R$ 20 bilhões o esforço para a regularização das vias aéreas, sendo um esforço que não geraria receita adicional. É um desafio muito grande. E apesar de todo o esforço, o quadro regulatório vigente é insuficiente para o enfrentamento desse desafio”, afirmou Morais ao participar do seminário Políticas de Telecomunicações, promovido pelo portal Teletime. 

“O Brasil tem aproximadamente 46 milhões de postes. E pelo menos 10 milhões seriam elegíveis a esforços de regularização, em 1,4 mil cidades. Segundo a Aneel, são faturados pelas distribuidoras de energia 24 milhões de pontos de fixação, ou 13% dos 184 milhões de pontos teóricos, com uma receita anual de R$ 1,4 bilhão, mas com grande parte revertida em modicidade tarifária”, disse o presidente da Anatel. 

Segundo Morais, desde que Anatel e Aneel voltaram ao tema e estabeleceram um preço de referência (R$ 3,19, ou R$ 4,25 em valores atualizados), ainda em 2018, mais de 220 mediações foram realizadas, com o valor sendo o ponto central da disputa em 120 casos. 

O presidente da Anatel retomou a defesa de que “parte da solução poderia passar para uma operadora neutra, com a compreensão desse espaço em uma perspectiva de oportunidade de negócios, de geração de valor, uma empresa com foco no atacado e não no cliente final, que atenderia tanto as grandes teles como fomentaria um crescimento ainda maior dos PPPs”. 


Internet Móvel 3G 4G
Vivo lança e-Sim IoT para expansão de negócios no Brasil

Toda empresa que adquirir a solução poderá fazer a adequação do ciclo de vida dos SIM Cards, desde testes durante o processo de desenvolvimento e produção até a implantação do serviço para o cliente final. A Vivo, segundo Anatel, detém 36% de participação de mercado de M2M.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Oi lança carteira digital via WhatsApp

Parceria com Conta Zap, serviço permite pagar contas, fazer recarga de celular, enviar e receber dinheiro. Ideia é permitir crédito por mensagens também. 

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G