Clicky

Bolsonaro publica PGMU 5 com troca de 4G por fibra óptica nos municípios

Luís Osvaldo Grossmann ... 28/01/2021 ... Convergência Digital

O Diário Oficial da União desta quinta, 28/1, traz o Decreto 10.610 com o quinto Plano Geral de Metas de Universalização – as obrigações quinquenais impostas às concessionárias de telefonia fixa. Grosso modo, o Decreto do PGMU 5 traz o que foi aprovado pela Anatel ainda em novembro de 2020 como a principal meta: a implantação de backhaul de fibra óptica em todos os municípios do país. 

Quando aprovou a minuta para este novo PGMU, a Anatel estimou a ausência de fibra óptica em 1.511 municípios do país. O Decreto agora publicado reforça essa obrigação, mas reduziu o prazo para que ela seja completada. Enquanto a proposta da Anatel escalonava a meta em cinco anos, de 2021 a 2025, a versão definitiva reduziu para quatro, com conclusão prevista para 2024. 

Essa obrigação, a ser cumprida por Oi, Telefônica, Claro e Algar, entrou no lugar da questionável meta imposta pelo então governo de Michel Temer que previa instalação de 4G em localidades sem essa tecnologia. Questionável porque, como apontado reiteradamente pela própria Anatel, tratava-se de uma obrigação de telefonia móvel imposta às concessões de telefonia fixa. 

O assunto não foi esquecido, mas agora essa meta deverá constar como compromisso associado ao leilão do 5G. Para tanto, o novo Decreto prevê que “as localidades que seriam atendidas por sistema de acesso fixo sem fio para a prestação do Serviço Telefônico Fixo Comutado - STFC, a partir de 2021, 2022 e 2023, por força do PGMU anterior, serão priorizadas nos compromissos do edital de licitação das faixas de radiofrequências de 700 MHz, 2,3 GHz, 3,5 GHz e 26 GHz destinados ao aumento da cobertura de redes de acesso móvel, em banda larga, conforme regulamentação do Ministério das Comunicações”.


Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.

Brasileiro retorna ao pré-pago e sonha com superaplicativo

O brasileiro diz que o pré-pago oferece maior flexibilidade de uso, de acordo com pesquisa global feita pela Ding. O estudo também mostra que os brasileiros querem um superaplicativo que combine mensagens instantâneas com mídia social, varejo e serviços.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G