18/01/2021 às 14:11
Negócios


Covid-19 impulsiona venda e PCs registram melhor resultado em 10 anos
Ana Paula Lobo*

As vendas mundiais de PCs totalizaram 79,4 milhões de unidades no quarto trimestre de 2020, número que representa um aumento de 10,7% em relação ao mesmo período de 2019. No acumulado do ano, a pesquisa indica que a indústria global de PCs registrou 275 milhões de unidades comercializadas, expansão de 4,8% em comparação ao último ciclo e a maior taxa de crescimento em dez anos.

"O mercado mundial de PCs teve um final de 2020 muito forte, registrando o terceiro trimestre consecutivo de alta na comparação de ano após ano, embora continue a existir a escassez de oferta devido a essa alta demanda", destaca Mikako Kitagawa, Diretor de Pesquisa do Gartner. "A robusta demanda no consumo de PCs impulsionou novamente as vendas, particularmente em regiões nas quais os governos mantêm ordens para os clientes ficarem em casa, à medida que a pandemia da COVID-19 persiste.

O especialista do Gartner lembra que antesde 2020, os consumidores estavam mudando o foco para o telefone, mas a pandemia reverteu essa tendência. Os PCs ressurgiram como um dispositivo essencial, pois os consumidores, incluindo crianças mais novas, estão contando com eles para o trabalho, para a escola, para a socialização e para se divertir em casa. "Os gastos com PCs empresariais foram novamente mais fracos neste trimestre, já que as compras urgentes para trabalho remoto atingiram o pico no início do ano. No entanto, em certas regiões como a China, onde a recuperação econômica da pandemia já começou, o crescimento dos negócios foi um pouco mais forte", reforçou o o analista.

Embora o Gartner não inclua remessas de Chromebooks em seus resultados de mercado de PC tradicionais, o quarto trimestre de 2020 foi outro período notável de crescimento para o segmento dos Chromebooks, com remessas aumentando cerca de 200% na comparação ano após ano, alcançando 11,7 milhões de unidades. Em 2020, as vendas de Chromebooks aumentaram mais de 80%, totalizando quase 30 milhões de unidades, em grande parte devido à demanda do mercado de educação norte-americano.

Os três principais fornecedores no mercado mundial de PCs permaneceram inalterados em relação ao trimestre anterior, ainda que a Lenovo tenha continuado a ampliar sua liderança sobre a HP e sobre a Dell. Refletindo a tendência observada ao longo de 2020, fornecedores voltados para o consumidor, como a Apple, Acer e Asus, ganharam participação de mercado.

"É provável que esse ímpeto continue até, pelo menos, a primeira metade de 2021, mas resta saber se ele se manterá na era pós-pandemia, pois dependerá da permanência das mudanças que impulsionam a demanda. Por exemplo, a educação on-line pode continuar mesmo após a abertura das escolas, os consumidores ainda podem comprar mantimentos de maneira virtual e algumas empresas podem continuar trabalhando remotamente em período integral ou parcial. Se esses cenários persistirem, os PCs voltarão à vida diária dos consumidores como um dispositivo essencial", adicionou Mikako Kitagawa.

*Com dados do Gartner
 


Powered by Publique!