Clicky

INCLUSÃO DIGITAL

Coalizão comemora proposta da Anatel que destina faixa de 6 GHz para WiFi

Luís Osvaldo Grossmann ... 18/12/2020 ... Convergência Digital

Em carta enviada ao Conselho Diretor da Anatel, a Coalizão WiFi6E Brasil, que reúne pequenas e grandes empresas, entidades e mesmo operadoras, como a Oi, celebraram a decisão da agência de indicar que a faixa de 6 GHz – entre 5,925 GHz e 7,125 GHz – será totalmente destinada a uso não licenciado, como os sistemas WiFi. A sugestão está em consulta pública. 

“O uso não licenciado da faixa de 6 GHz possibilitará a massificação da conectividade em banda larga e a democratização do acesso à Internet no Brasil, especialmente por meio da atuação dos provedores de Internet de pequeno porte”, diz a carta da Coalizão, que reúne 21 entidades, que representam 1,5 mil empresas, como Abranet, Abrint, Oi, Amazon, Apple, Facebook, Google, Internetsul e Qualcomm, além da Coalizão Direitos na Rede. 

Além do ganho social em um país onde o WiFi é a principal forma de conexão à internet – usadas em 75% do tempo que alguém está na rede, mesmo que por meio de aparelhos celulares – os números sugerem também ganhos econômicos para o país. 

“O valor econômico acumulado entre 2020 e 2030 associado à destinação de 1200 MHz na banda de 6 GHz para US$ 112,14 bilhões [cerca de R$ 570 bilhões] em contribuição para o PIB; US$ 30,03 bilhões [R$ 150 bilhões] em superávit do produtor para as empresas brasileiras; e US$ 21,19 bilhões [R$ 100 bilhões] em superávit do consumidor à população brasileira, a partir de 2021”, lembra a Coalizão no documento encaminhado à Anatel. 

Um dos pontos favoráveis à destinação da faixa para aplicações não licenciadas é o impacto imediato caso a decisão seja confirmada pelo órgão regulador. Como lembram empresas e entidades, “já há empresas fabricando equipamentos WiFi6 no Brasil, e tão logo o WiFi6E seja liberado, eles entrarão na linha de produção”.


CCT da Câmara quer rediscutir impacto da venda da Telebras no satélite brasileiro

Proposta de debate foi feita pelo deputado Vitor Lippi (PSDB/SP). Parlamentares querem convocar a estatal, o ministério das Comunicações, o TCU e o ministério da Defesa. Contrato com a Viasat será central no debate.

Engenharia social é um risco grave para crianças e adolescentes

A Internet se tornou o ar que respiramos e para os jovens mais ainda e cabe aos pais terem a noção que segurança da informação é educação de base, recomenda o pesquisador de ameaças na Trend Micro e fundador da comunidade Mente Binária, Fernando Mercês.

Toxicidade da Internet: seu filho pode não ser a vítima, mas o agressor

"Tem uma série de regras de educação, valores da família, formas de se comportar que não valem só para o jogo, para a rede social, valem para a vida”, diz a professora e psicoterapeuta, Ivelise Fortim.

Cert.br: Pais aprendam com as crianças a fazer uma Internet Segura

"Vamos ouvir mais do que falar. Os pais precisam fazer os filhos falarem como atuam na Internet. É uma aprendizagem mútua e necessária", recomenda a analista de segurança Miriam von Zuben. 

Mais de 70% das escolas no Brasil assumem casos de cyberbullying

É imperativo que se trate a Internet como um lugar real e que se responsabilize as pessoas pelos seus atos para evitar os ataques, observou a especialista em comportamento e psicopedagoga Érica Alvim.

Internet no Brasil vive uma onda de impunidade e agressividade

A advertência é da influenciadora de games, Nyvi Estephan. Segundo ela, nos jogos online, crianças e adolescentes refletem o ambiente e agem certas de que não vão ser punidas.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G