Clicky

Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

Luís Osvaldo Grossmann ... 18/12/2020 ... Convergência Digital

A Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica apresentou à Anatel e ao Ministério das Comunicações um estudo contratado junto ao Centro de Estudos da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (CETUC) no qual compara os custos envolvidos no tratamento das interferências do 5G sobre as antenas parabólicas. 

A conclusão se aproxima de números da própria Anatel e, na prática, indicam que a distância entre usar filtros nas antenas para mitigar a interferência do uso da faixa de 3,5 GHz e a migração da recepção dos sinais de TV para a Banda Ku (acima de 10 GHz) é bem menor do que sugerem as operadoras móveis. 

Como indica a Abinee, as projeções, com ou sem instalação incluída, apontam valores para situações realista e pessimista em termos de troca de componentes: 

Mitigação 

Com LNBF monoponto: 

• Com serviço de instalação: R$ 705,3 milhões a R$ 1,15 bilhões 

• Sem serviço de instalação: R$ 276,3 milhões a R$ 663 milhões 

Com LNBF multiponto: 

• Com serviço de instalação: R$ 776,2 milhões a R$ 1,19 bilhões 

• Sem serviço de instalação: R$ 347,2 milhões a R$ 702,8 milhões 

Migração 

Com LNBF monoponto: 

• Com serviço de instalação: R$ 1,68 bilhões a R$ 1,72 bilhões 

• Sem serviço de instalação: R$ 1,19 bilhões a R$ 1,23 bilhões 

Com LNBF multiponto: 

• Com serviço de instalação: R$ 1,83 bilhões a R$ 1,86 bilhões 

• Sem serviço de instalação: R$ 1, 33 bilhões a R$ 1,37 bilhões

Ou seja, considerando-se que dificilmente será feita uma opção que não inclua a instalação da solução, qualquer que seja a escolhida, o custo da mitigação com filtros fica na casa de R$ 1,1 bilhão, enquanto a migração para a Banda Ku por volta de R$ 1,8 bilhão no cenário mais caro. Muito semelhante aos valores de R$ 1,1 bilhão e R$ 1,6 bilhão, respectivamente, indicados pela Anatel ao tratar do edital do 5G. 

Já um estudo contratado pelas operadoras móveis coincide na estimativa de R$ 1,8 bilhão para a migração da recepção dos sinais de TV. Mas projeta um valor muito menor, de R$ 224,1 milhões, para a distribuição de filtros a serem acoplados nas parabólicas. Parte da diferença é explicada pelo universo considerado. A Abinee calculou o uso de filtros em 2,47 milhões de domicílios, enquanto as teles consideram que a medida só seria necessária em 1,37 milhão de residências. 


Internet Móvel 3G 4G
Vivo lança e-Sim IoT para expansão de negócios no Brasil

Toda empresa que adquirir a solução poderá fazer a adequação do ciclo de vida dos SIM Cards, desde testes durante o processo de desenvolvimento e produção até a implantação do serviço para o cliente final. A Vivo, segundo Anatel, detém 36% de participação de mercado de M2M.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Wi-Fi 6E: o futuro da infraestrutura do Wi-Fi

As faixas de 2,4 GHz e de 5 GHz estão congestionadas no Brasil e torna-se urgente ter mais frequência por mais capacidade e eficiência, afirma o chefe de Tecnologia da CommScope para Caribe e América Latina, Hugo Ramos.

Veja mais matérias deste especial

Oi lança carteira digital via WhatsApp

Parceria com Conta Zap, serviço permite pagar contas, fazer recarga de celular, enviar e receber dinheiro. Ideia é permitir crédito por mensagens também. 

Por casa conectada, Vivo negocia opção de ser acionista minoritária na CDF

A CDF é um marketplace de solulções de assistência residencial e tecnológica e que já é parceira na oferta do Vivo Guru. Os novos serviços serão lançados em breve, mas um deles será voltado para a instalação e  configuração de dispositivos inteligentes.

Huawei: é cedo para dizer quem está dentro ou fora da rede privada do governo

“Existe uma portaria, mas os requisitos ainda não estão completamente claros”, afirma o diretor de cibersegurança da fabricante chinesa, Marcelo Motta.

Oi entra na briga pela fibra ótica em São Paulo

Companhia diz que os pilotos comercial e de rede estão acontecendo e o lançamento ao mercado será no segundo trimestre (abril a junho) para os mercados B2C e B2B. A Oi vai usar 5,2 mil Km de rede própria oriundas da compra da MetroRed e da Pegasus no passado.




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G