Clicky

Convergência Digital - Home

Amazon acusa corrupção ao pedir anulação de contrato do Pentágono com Microsoft

Convergência Digital
Convergência Digital* - 16/12/2020

A Amazon, dona da AWS, formalizou o pedido judicial para que seja anulado o contrato de computação em nuvem de US$ 10 bilhões firmado pelo Pentágono com a Microsoft. Na ação, a empresa acusa que a escolha da rival foi uma “decisão falha e politicamente corrompida”. 

Ao longo dessa disputa, a empresa já alegara que houve influência do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, no que chamou de “pressão imprópria” sobre o Departamento de Defesa (DoD) dos EUA para conceder à Microsoft o contrato da Joint Enterprise Defense Infrastructure Cloud (JEDI). 

Na ação, a Amazon alega que o contrato deve “ser invalidado porque é produto de parcialidade sistemática, má-fé e influência indevida exercida pelo presidente Trump”, segundo reportagem publicada nesta quarta, 16/12. 

Em comunicado, a Microsoft rebateu as alegações da concorrente e afirmou que “os funcionários de compras de carreira do DoD decidiram que, dadas as vantagens técnicas superiores e o valor geral, continuamos a oferecer a melhor solução”.

Também em comunicado, a Amazon Web Services disse que, como resultado da revisão feita pelo Pentágono em setembro, “o diferencial de preços oscilou substancialmente, com a AWS agora sendo a oferta de menor preço em dezenas de milhões de dólares".  

Vale lembrar que um pedido liminar da Amazon foi concedido ainda em fevereiro deste ano para suspender temporariamente o negócio. Agora o tribunal está considerando moções para rejeitar a reclamação emendada da Amazon que foi apresentada pelo governo e pela Microsoft. As moções não foram tornadas públicas e não está claro quando o juiz poderá decidir.  

A briga judicial começou ainda em novembro de 2019, quando a Amazon decidiu questionar o contrato entre o Pentágono e a Microsoft. É uma disputa que envolve a política uma vez que Donald Trump faz críticas rotineiras ao dono da Amazon, e portanto da AWS, Jeff Bezos, uma vez que ele também é proprietário do jornal Washington Post, historicamente mais inclinado aos Democratas que aos Republicanos. 

No novo processo, a Amazon alega que Trump e sua administração "intensificaram uma campanha de interferência e retribuição contra aqueles no DoD considerados desleais ao presidente ou capazes de chegar a conclusões contrárias a seus interesses pessoais".  A empresa argumentou que a última revisão do Pentágono foi "crivada de erros ainda mais flagrantes do que aqueles que afetaram a premiação inicial" e que o Pentágono "manipulou suas avaliações a um grau que desmente qualquer fachada de racionalidade."  


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

"Chegamos para brigar com AWS, Google e Azure na nuvem pública", diz José Nilo, da Huawei

Empresa monta o seu segundo data center no Brasil, em local não revelado por segurança, e diz que vai também aumentar presença na oferta de Kubernetes e contêineres, hoje dominada pela Red Hat, da IBM.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

IA, nuvem e IoT exigem data centers mais eficientes

Por Ed Solis*

Adoção crescente de tecnologias como inteligência artificial, internet das coisas e PoE estão na lista para melhorar o desempenho das redes e a eficiência do gerenciamento.

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site