Clicky

Convergência Digital - Home

Dynatrace: sistemas na nuvem são dinâmicos e de complexa monitoração

Convergência Digital
Da redação do 5x5 TecSummit - 11/12/2020

A solução de IA e machine learning é usada para o monitoramento de aplicativos. A ideia aqui, segundo Roberto Carvalho, diretor-presidente para a América do Sul da Dynatrace, é ser capaz de agir rapidamente caso ocorra algum problema. “A inteligência artificial é aliada da segurança”, disse o executivo durante o 5×5 TecSummit. Segundo Carvalho, trata-se de um monitoramento mais cuidadoso.

“Em uma pesquisa feita pela Dynatrace, as empresas têm, em média, dez ferramentas diferentes de monitoramento. Elas são muito boas, mas só olham pedaços, não olham o todo. Uma olha banco de dados. Outra, a experiência digital. Outra banco, a rede. Falta uma fotografia unificada desses serviços, falta uma estratégia de monitoramento do primeiro clique do usuário, batendo até o mainframe, para poder identificar qualquer lentidão, problema ou degradação do serviço que impacte a experiência do usuário”, ressaltou o executivo da Dynatrace. Para Carvalho, é necessário inverter a pirâmide de visibilidade, ou seja, ao invés de iniciar o monitoramento pela infraestrutura e a nuvem, é preciso começar pelo primeiro clique do usuário. Só assim a empresa materializa a obsessão pela experiência do usuário, garante.

“Não importa qual seja o produto ou o serviço. Seja um dispositivo móvel, um IoT, ou um canal tradicional, isso precisa funcionar. Aí, entra aí a inteligência artificial. Os sistemas de nuvem não são estáticos, eles se mexem o tempo inteiro (são dinâmicos) e são mais difíceis de serem monitorados”, explicou o diretor-presidente para a América do Sul da Dynatrace. De acordo com sua visão, apenas a IA é capaz de analisar os bilhões de dados gerados e correlacionar todos eles para dar uma resposta precisa e monitorar a experiência digital do usuário da melhor forma.

5×5 TecSummit

O 5×5 TecSummit é um evento online organizado em uma parceria de cinco sites de jornalismo especializado em TI e telecom: Convergência Digital, Mobile Time, Tele.Síntese, Teletime e TI Inside. O seminário discute tendências em tecnologia em cinco verticais: governo, saúde, energia, finanças e entretenimento. Inscreva-se gratuitamente e recupere todo o conteúdo produzido.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Destaques
Destaques

Justiça do DF diz que dados em nuvem não têm proteção contra quebra de sigilo

Para o relator do caso, "dados armazenados em nuvem não evidenciam uma comunicação de dados" e, por isso, não estariam protegidos pela legislação. 

"Chegamos para brigar com AWS, Google e Azure na nuvem pública", diz José Nilo, da Huawei

Empresa monta o seu segundo data center no Brasil, em local não revelado por segurança, e diz que vai também aumentar presença na oferta de Kubernetes e contêineres, hoje dominada pela Red Hat, da IBM.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A Covid-19 e o governo digital

Por Marcos Boaglio*

A digitalização impõe adotar uma cultura de inovação na qual se fomente a experimentação, derrubar barreiras a partir de novos veículos de aquisição e implementar uma classificação de dados moderna, assim como desenvolver capacidades para empoderar os trabalhadores para finalmente aproveitarem as novas tecnologias.

Dados, quem sabe usar, sobrevive. Quem não sabe, fica fora da corrida!

Por Douglas Scheibler*

Se tem algo que não falta para 2021, são perguntas. Quando teremos a vacina eficaz para a Covid-19? Poderemos encerrar o isolamento social? Retomaremos nossas rotinas normais? Tudo isso ainda não tem resposta. Mas o que norteará a tomada de todas estas decisões, além de muitas outras nos ambientes social, empresarial e pessoal, serão dados. E em relação aos dados, já há tendências bem evidentes.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site