Clicky

NBE: foco na experiência vai ditar futuro das telcos

Por Roberta Prescott* ... 23/11/2020 ... Convergência Digital

O conceito de Next Best Experience (NBE) vai ocupar boa parte da agenda das prestadoras de serviços de telecomunicações nos próximos anos. É, de acordo com Luiz Riscado, country industry leader do SAS Brasil, o próximo passo após as operadoras de telefonia trabalharem em cima de NBA -  Next Best Action, que começou há cerca de cinco anos.

"As operadoras investiram muito, nos últimos anos, na questão de se estruturar para saber qual seria a próxima melhor ação e, agora, NBE está entrando na agenda como parte da transformação digital", diz Riscado, assinalando que, hoje, NBE ainda é mais uma intenção, mas que deve evoluir dentro das telcos nos próximos três anos, passando a coexistir com o NBA.

Usar os dados de rede é apenas uma das alavancas do NBE, que faz uso também de inteligência artificial. "Quando se faz retenção de cliente, prevenção a churn, o uso de modelagem preventiva para detectar que o cliente tem determinada probabilidade de deixar a operadora nos próximos 'x' dias e é de interesse mantê-lo e gerar ações para tal, tudo isso está em NBA", explica, acrescentando que as telcos que estão maduras em customer intelligence conseguem avançar no processo.

Luiz Riscado afirma que network analytics vem sendo usada para enriquecer o CRM (Customer Relationship Management) e entregar mais personalização para o cliente. "O que tem acontecido no mundo e em todas as áreas é que, por onde você olha, você enxerga vetores se movendo para levar a uma extrema personalização de todos os players com seus clientes. Criou-se uma onda e ela está se intensificando", aponta.

Há dez anos trabalhando no SAS, Riscado conta que já acompanhou várias gerações de customer intelligence e diz que esse segmento não para de avançar e de ficar mais desafiador. A grande quantidade de dados a serem processados para gerar, por exemplo, informações sobre qual é o risco de o cliente deixar a telco, somada a mais variáveis que podem ser avaliadas, leva a uma acurácia maior.

"Tem mais dados, mais variáveis e o comportamento do cliente está oscilando mais. Sem um aprendizado de máquina para incorporar no processo trabalhando junto com os algoritmos tradicionais, é cada vez mais difícil. Por isso, IA se torna cada vez mais uma alavanca para NBE", afirma.

Uso de network analytics, de dados de redes e emprego de IA são fundamentais em NBE. É também preciso promover o diálogo entre os diversos processos de negócio, trocando informações entre as áreas, como de crédito, marketing e business. "É fundamental que as operadoras rompam de vez com o paradigma de silos informacionais", ressalta.

O NBA, explica, é um guarda-chuva que envolve coletar e armazenar dados, prepará-los para serem usados, gerar modelagem preditiva e melhorar regras. "A nova onda de customer intelligence é o NBE; é preciso identificar qual é a próxima experiência que fará com o cliente continue com a telco", diz. "Esta é a grande tendência e isto tem um dever de casa muito grande que as telcos têm de fazer em diversas áreas", completa.


Internet Móvel 3G 4G
Governo e teles negociam um piloto 5G standalone

O anúncio foi feito pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Segundo ele, seriam 20 pontos em todo o Brasil e outros ministérios participariam como o da Agricultura e o de Infraestrutura. "Queremos testar antes mesmo do leilão como funciona o 5G standalone. As negociações estão em andamento", disse.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Ganho global com Wi-Fi e Wi-Fi 6E chega a R$ 26 trilhões até 2025

Estudo destaca que o uso total da faixa de 6 GHz, com 1200 MHz para sistemas não licenciadas servirá como condutor de crescimento a taxas anuais de 150%. Também será essencial para o impulso da Internet das Coisas.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G