Clicky

Para Minicom, cobrança do Fust continua mesmo com PEC dos Fundos

Luís Osvaldo Grossmann ... 13/11/2020 ... Convergência Digital

Para o Ministério das Comunicações, o Fundo de Universalização das Telecomunicações, FUST, continua recolhendo recursos do setor mesmo com a eventual aprovação da chamada PEC dos Fundos (187/19), porque a legislação que o criou não deixa de existir. 

“A PEC não revoga as leis de cada fundo. Caso seja aprovada, teremos a desvinculação dos recursos do Fust, que passam a compor o orçamento geral. Mas isso não significa que a Lei do Fust deixa de existir. E ela tem uma função muito importante, se for aprovado o PL 172/20, para permitir políticas de subvenção a investimento em infraestruturas privadas”, afirmou o secretario de telecomunicações, por enquanto interino, Artur Coimbra. 

Como apontou em debate online promovido pelo portal Tele.Síntese nesta sexta, 13/11, a proposta no substitutivo que tramita na Câmara dos Deputados viabilizaria novas formas de investimento, como os leilões reversos. 

“Essa estrutura legal vai existir e permitir que a União faça esse tipo de iniciativa, como leilões reversos, por isso é importante a aprovação do PL 172/20, com ou sem a PEC dos Fundos. E nada impede que sejam alocados recursos orçamentários para uso nesse tipo de iniciativa. Deixa de ter uma bolsa segregada de recursos, mas a estrutura continua.”

Ele lembrou que, ao contrário do que por vezes defende o setor de telecom, não existe mais um saldo a ser utilizado. “Pode vir a ser aplicado o fluxo, mas o histórico já foi. Todos os anos uma Medida Provisória desvincula os recursos. E o Tribunal de Contas da União verificou que a grande maioria dos recursos era usada para pagamento de aposentadorias urbanas e para o serviço da dívida interna. A partir disso, o TCU provocou o Poder Executivo e foi essa provocação que gerou o movimento que resultou na PEC dos Fundos, ou seja, fazer constitucionalmente a desvinculação dos fundos.”


Internet Móvel 3G 4G
De saída, Trump amplia bloqueio à Huawei e revoga licenças para componentes

Governo dos EUA notificou fornecedores como Intel que está revogando licenças de componentes e vai rejeitar pedidos pendentes. No Brasil, grande imprensa noticia que Huawei contratou o ex-presidente Michel Temer para atuar como lobista em Brasília.

Minicom cede Artur Coimbra para ser corregedor da ANPD

O secretário de radiodifusão, Max Martinhão, acumula interinamente a Secretaria de Telecomunicações. Segundo a pasta, ainda não há novo nome para substituir Artur Coimbra.

Abinee: Diferença de custo entre migração e mitigação no 5G é menor do que apontam teles

Estudo indica valores semelhantes aos projetados pela Anatel, de R$ 1,1 bilhão para o uso de filtros e R$ 1,8 bilhão para mudança da recepção de antenas para a banda Ku.

Anatel apreende 15 mil carregadores de celulares na 25 de Março, em São Paulo

Equipamentos não homologados foram avaliados em R$ 180 mil e foram recolhidos em um único distribuidor. Outros 11 mil carregadores foram apreendidos em três operações durante o mês de novembro.

TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

Operadora informa que vai ter o 5G DSS em 12 capitais para testes em bairros, mas sustenta que a transparência é crucial. "O 5G DSS tem latência do 4G", afirma o CTIO, Leonardo Capdeville. Nas capitais, o 5G DSS será exclusivo para mobilidade. O acesso banda larga fixa - FWA - continuará em piloto.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G