Clicky

Home - Convergência Digital

Huawei joga a toalha e vai vender unidade de celulares

Convergência Digital* - 10/11/2020

A Huawei planeja vender a unidade de smartphones de baixo custo Honor em um acordo de 100 bilhões de iuans, cerca de R$ 81 bilhões, com um consórcio liderado pela distribuidora de aparelhos Digital China e pelo governo de Shenzhen, afirmaram fontes com conhecimento do assunto à agência Reuters.

Restrições impostas pelo governo de Donald Trump contra fornecedores da Huawei forçaram a segunda maior fabricante de celulares do mundo a se concentrar em aparelhos mais sofisticados e orientados a uso corporativo, afirmaram as fontes.

O acordo também indica pouca expectativa de qualquer mudança na avaliação dos Estados Unidos sobre a empresa após a eleição que terminou com a vitória do democrata Joe Biden sobre Trump, disse uma das fontes.

O negócio, todo em dinheiro, vai incluir quase todos os ativos da Honor, incluindo marca, recursos de pesquisa e desenvolvimento e gestão de cadeia de fornecedores, disseram as fontes. A Huawei pode anunciar o acordo já no domingo, afirmou uma das fontes.

“Parece ser uma ação drástica uma vez que a Honor é altamente complementar ao portfólio de smartphones da Huawei”, disse Nicole Peng, vice-presidente de mobilidade da empresa de pesquisa de mercado Canalys.

A Huawei criou a Honor em 2013. A venda da divisão é uma tentativa de que a Honor não seja mais sujeita às sanções impostas por Trump contra a fabricante chinesa. Os aparelhos Honor foram responsáveis por 26% das vendas de 51,7 milhões de celulares da Huawei no trimestre de julho a setembro, segundo estimativas da Canalys.

* Com informações da Reuters

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

26/01/2021
Huawei nega planos de vender principais marcas de smartphones

18/01/2021
De saída, Trump amplia bloqueio à Huawei e revoga licenças para componentes

16/11/2020
EUA autorizam Qualcomm a exportar chips 4G para Huawei, mas proíbe o 5G

10/11/2020
Huawei joga a toalha e vai vender unidade de celulares

06/11/2020
Huawei: OpenRAN é complexo e pode atrasar o 5G no Brasil

26/10/2020
Governo da Itália usa poder de veto e manda empresa cancelar acordo com Huawei

01/10/2020
Itália diz amém aos EUA na briga contra Huawei e Alemanha é a próxima

23/09/2020
Huawei diz ter estoque suficiente para atender demanda nacional

17/08/2020
EUA apertam o cerco e endurecem medidas de restrições contra a Huawei

13/08/2020
EUA banem empresas que usam produtos da Huawei das compras governamentais

Destaques
Destaques

Uso da faixa de 700 MHz deixa 4G disponível 80% do tempo no Brasil

Segundo a mais recente análise da OpenSignal, TIM tem a rede de quarta geração com maior disponibilidade, 88,2%, à frente da Claro (79%) e Vivo (79,5%), Oi (70,2%). 

Um em cada quatro acessos móveis na América Latina será 5G até 2026

Nova edição do Relatório de Mobilidade da Ericsson aponta que até o final de 2020, mais de 1 bilhão de pessoas ao redor do mundo já estará usando 5G. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Previsões para 5G Core (5GC) e redes móveis em 2021

Por Ivan Marzariolli*

A maioria das teles com 5G escolheu o que é chamado de implementação “não autônoma”.  É um híbrido de 4G e 5G que permite oferecer muitos recursos 5G aos assinantes, enquanto ainda aproveita o investimento existente em seu core de pacote 4G. Operadoras estão ansiosas para aproveitar as vantagens do 5GC (SA ou autônomo) - maior agilidade de serviço e custos mais baixos.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site