Clicky

Convergência Digital - Home

Digisystem monta time de cientistas de dados para gestão de riscos

Convergência Digital
Convergência Digital - 27/10/2020

A Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD (Lei 13.709, de 2018) entrou em vigor no Brasil para regulamentar o tratamento de dados de usuários, por empresas públicas e privadas. Neste contexto, a Digisystem, companhia brasileira fornecedora de soluções de negócios, anunciou uma nova área de negócio, de Data & Risk, para oferecer às empresas soluções completas de gestão de dados de maneira integrada.

O projeto é focado em soluções IBM alinhadas à jornada e a proteção de dados que incluem processos de data lake, analytics, business intelligence, machine learning, deep learning e inteligência artificial. O objetivo é levar às corporações análises preditivas de dados a fim de orientá-las na tomada de decisão, além da complementação das etapas da jornada de dados.

Criada no início do segundo semestre, a área já está em operação para auxiliar as empresas na adequação à LGPD, garantir a segurança dos dados e para alavancar os negócios baseados em análise estatística de mercado, utilizando Big Data ao seu favor. De acordo com o Diretor Executivo de Data & Risk da Digisystem, Wagner Hiendlmayer, combinando o momento e a maturidade do mercado atual com a aliança com a IBM, a Digisystem conseguiu desenvolver uma visão diferenciada da jornada de dados das empresas por meio da nova área.

"Somos o único parceiro IBM que oferece soluções para a jornada completa dos dados até a transformação digital. Por meio desta iniciativa foi possível materializar o conceito de Data Risk Management em todas as etapas da jornada de dados, desde a criação de um data lake até entrega de insights preditivos com machine learning, passando pelos processos de integração e BI", afirma.

Hiendlmayer explica ainda que a área conta com o princípio de uma gestão estratégica dos dados, que possibilita agregar valor às informações já coletadas e presentes nas organizações, por meio da transformação dos dados relevantes para a tomada de decisão. "Quando analisamos o mercado atual e suas exigências, percebemos o valor da entrega dessas demandas com uma visão estratégica e/ou estatística dos dados que garante a análise de segurança necessária para que este dado esteja corretamente armazenado, seguro e confiável", explica.

O executivo enfatiza que a Digisystem possui uma sólida parceria com o escritório especializado na legislação da LGPD, Machado Nunes, para oferecer às empresas planos de ação completos que analisam três pilares: Tecnologia, Processos e Legal. "O mercado está pressionado por questões regulatórias. O processamento dessas informações, por meio de modelos preditivos com uso de inteligência artificial pode trazer as respostas necessárias de como as companhias devem se reinventar para oferecer diferenciais aos clientes em todos os segmentos", afirma Hiendlmayer.

O time da área de Data & Risk da Digisystem é formado por analistas de processo, analistas de negócio, engenheiros, cientistas de dados e analistas de segurança da informação. "Uma característica importante dos projetos da nova área é que possuímos profissionais híbridos e com capacidades multidisciplinares (além das suas especializações). Isto nos permite utilizar estes mesmos recursos em outras áreas de negócio da empresa. Houve uma importante movimentação na estrutura da Digisystem para concretizar essa nova área de negócio para viabilizar a contratação de times altamente especializados", completa o executivo.

 


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

"A nuvem tem de ser aberta, multicloud e não ter complexidade para os sistemas se falarem. Fizemos isso lá trás e foi um prejuízo. Não podemos errar porque nuvem é crucial no 5G", adverte Marcos Oliveira, diretor geral da Palo Alto Networks no Brasil. A empresa aposta suas fichas no 5G e num novo desenho para o mercado de segurança de redes.

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site