Clicky

Convergência Digital - Home

CADE ativa sala segura que custou quase R$ 4 milhões

Convergência Digital
Ana Paula Lobo* - 21/10/2020

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) ativou a sala segura, contratada junto à ACECO TI, controlada pela Green4T, que custou R$ 3,967.500 milhões ao órgão público. O novo ambiente foi planejado e projetado para abrigar toda a infraestrutura tecnológica do Cade e possui diversos subsistemas de proteção contra fogo, água e gases. Na sala segura, os equipamentos e as informações estão resguardados de incidentes como incêndios, poeira, infiltrações, mudanças de temperatura, falta de energia e queda de link de comunicação.

De acordo com o CADE, além de proteger dados e sistemas, a sala segura vai abrigar o material coletado em operações de busca e apreensão realizadas pelo Cade, aumentando, dessa forma, os controles para manutenção da cadeia de custódia de objetos e bens apreendidos.

“Essa importante entrega faz parte do projeto ‘Cadeado’ que visa melhorar a segurança institucional da autarquia. Com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados esse projeto ganhou ainda mais importância para a segurança da informação e comunicação no Cade”, afirmou o coordenador de Tecnologia da Informação da autarquia, Vinicius Eloy.

O CADE foi um dos primeiros órgãos do Governo Federal a contratar serviço de nuvem pública. Por meio do Contrato nº 007/2019, assinado em março/2019, o Cade contratou empresa especializada em prestação de serviços de computação em nuvem, sob demanda, incluindo desenvolvimento, manutenção e gestão de topologias de aplicações de nuvem e a disponibilização continuada de recursos de Infraestrutura como Serviço (IaaS) e Plataforma como Serviço (PaaS) em nuvem pública. O contrato tem vigência de 30 meses.

*Com informações da assessoria do CADE


Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site