Clicky

Convergência Digital - Home

Vivo Empresas investe em serviço de segurança na nuvem para PMEs

Convergência Digital
Convergência Digital - 19/10/2020

A Vivo Empresas - segmento corporativo da Telefônica Brasil - lança para as pequenas e médias empresas o Vivo Cloud Security Assessment. A solução auxilia os negócios a verificarem se as políticas de segurança de suas plataformas de nuvem, sejam elas públicas ou multicloud, estão sendo bem aplicadas e quais melhorias podem ser feitas. O serviço vem para atender uma demanda crescente, já que nos últimos meses, com isolamento social causado pela pandemia, a migração para a nuvem foi um recurso que muitas empresas precisaram adotar para manter o funcionamento do seu negócio e a qualidade do serviço prestado.

No entanto, ao mesmo tempo que as companhias virtualizaram suas atividades e processos, ganhando inclusive mais eficiência e produtividade, muitas delas acabaram, por falta de experiência, deixando algumas brechas facilmente detectadas por invasores digitais - que se proliferaram durante a pandemia - impactando essencialmente aquelas que padecem de uma defesa digital ágil.Dados recentes do Gartner mostram que os investimentos globais em segurança da informação para 2020 devem crescer 2,4%, ante a projeção de 8,7%, feita no final do ano passado. No entanto, os investimentos específicos em segurança na nuvem devem fechar o ano com expressiva alta de 33%.

O novo serviço, desenvolvido exatamente para atender essa demanda crescente, permite que o cliente usufrua de todo o potencial de sua plataforma de nuvem, protegendo-se de ataques cibernéticos e garantindo melhores práticas de segurança. A solução também possibilita que o cliente tenha acesso unificado aos diagnósticos das configurações de segurança, detecção dos problemas de configuração e mapeamento de deficiências mesmo em ambientes multicloud.

"A falta de um sistema de segurança da informação ou o uso das redes por profissionais sem treinamento são os fatores que mais colocam as empresas na mira de cibercriminosos. Se a migração para modelos de cloud já era uma tendência pré-Covid 19, agora ela se torna uma ferramenta essencial para manter as empresas, especialmente as pequenas e médias, competitivas. Mas é necessário que esse processo seja seguro de ponta a ponta para que elas absorvam todas as possibilidades e benefícios de uma operação virtualizada", explica o head de Segurança da Informação B2B da Vivo, Joaquin Hernandez.


Destaques
Destaques

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.

TIM une big data,LPA e robôs para controle do pagamento de impostos

Operadora elegeu a inteligência artificial para processar grandes e complexos volumes de dados com o SAS e a KPMG. Investimento ficou em torno de US$ 500 mil, ou R$ 2,65 milhões, mas parte dele já foi recuperado em pouco mais de seis meses.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site