Clicky

INTERNET

Covid-19: maioria teme o uso dos dados pessoais nos serviços públicos online

Luís Osvaldo Grossmann ... 01/10/2020 ... Convergência Digital

Em nova abordagem da pesquisa que mede como a pandemia de Covid-19 impactou no uso da internet no Brasil, o Cetic.br, braço de estudos do CGI.br, apontou saltos significativos na disponibilidade de serviços públicos totalmente remotos, embora mais da metade dos entrevistados acredite que fornecer dados pessoais para tais serviços traga mais riscos que benefícios. 

Segundo o Painel TIC Covid-19, 57% dos usuários de internet no país realizaram algum serviço público online nos três meses anteriores às entrevistas, incluindo atividades como emitir documentos, preencher e enviar formulários ou pagar taxas e impostos, o que significa um  crescimento de 20 pontos percentuais em relação à pesquisa TIC Domicílios de 2019, que fez perguntas semelhantes. 

As principais mudanças ocorreram nos serviços públicos ligados aos direitos dos trabalhadores ou Previdência Social, que já eram os mais procurados em 2019. Desde o início da pandemia, 72% dos usuários procuraram esses serviços, proporção que era de 40% no ano passado – e que foi influenciada pelo aplicativo do Auxílio Emergencial. Em Saúde, o salto de utilização foi de 26% para 45% na mesma comparação, enquanto para emissão de documentos, como RG, CPF, passaporte ou carteira de trabalho, a proporção foi de 6% para 21%. 

Sem surpresas, as diferenças regionais e socioeconômicas fazem que esse acesso não seja homogêneo entre os internautas brasileiros. Na região Norte, apenas 31% buscaram informações ou utilizaram serviços públicos online, assim como somente 38% dos usuários com 60 anos ou mais. Brasileiros das classes AB também indicaram maior uso desses serviços (53%) do que nas classes C (44%) e DE (35%).

Em que pese os resultados de maior uso, a mesma pesquisa revelou que é grande a preocupação com o uso de dados pessoais. Mais da metade dos usuários de internet (54%) afirmou que os riscos em compartilhar informações, seja com governos ou com empresas, superam os benefícios – enquanto para 16% não há benefícios nem riscos e 13% afirmaram que há mais benefícios que riscos. 

As principais preocupações em relação ao uso de dados pessoais foram prejuízo financeiro por fraudes bancárias (32%), roubo de identidade (23%), invasão de privacidade (21%) e venda de dados para terceiros (13%). 

Também foram mencionados os motivos diretamente relacionados a preocupações com privacidade: 42% afirmaram se preocupar com vigilância por parte do governo após a pandemia, 39% responderam não acreditar que o aplicativo impeça a identificação e 39% não querem que o governo acesse seus dados de geolocalização. 


Revista Abranet 34 . mai/jun/jul 2021
Veja a Revista Abranet nº 34
Redes neutras, Wi-Fi 6, tendências das compras com cartão de crédito, DPO como serviço, Regulamentação de segurança cibernética, dólar e pandemia, Leilão do 5G... Veja a revista completa.
Clique aqui para ver outras edições

Facebook decide manter contas de Donald Trump suspensas até 2023

"As ações de Trump constituíram uma violação grave de nossas regras que merecem a maior penalidade",disse o Facebook. As contas do ex-presidente dos EUA no Facebook e no Instagram estão suspensas desde o dia 07 de janeiro, um dia depois de o político elogiar pessoas envolvidas no ataque ao Capitólio.

Ativado cabo submarino de fibra óptica que liga Brasil à Europa

O cabo submarino possui 6 mil quilômetros de extensão, conectando diretamente a cidade de Fortaleza (Brasil), a Sines (Portugal), sem a necessidade de os dados passarem pelos Estados Unidos.

Brasil é o país mais influenciado por conteúdos de redes sociais

Segundo estudo da Comscore, penetração de conteúdos dessas mídias tem sucesso de 97%, acima de China, Índia e Estados Unidos.

Em ação do Google, STF julga se polícia pode identificar pessoas que fizeram mesma busca na internet

Caso específico envolve buscas sobre Marielle Franco nos quatro dias anteriores à morte da vereadora carioca, mas Supremo entendeu que há repercussão geral.

CGI.br adoça o tom e propõe colaborar com Decreto que muda o Marco Civil

Ofício à Secretaria de Cultura esquece que o governo tem o dever de ouvir o Comitê Gestor sobre temas de regulação da internet e prefere a torcida pelo despertar do espírito multissetorial.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G