Clicky

INOVAÇÃO

Desaprenda. Abandone os viezes. E se adiante pra o futuro digital

Por Roberta Prescott* ... 30/09/2020 ... Convergência Digital

Desaprender e deixar de lado as suposições, as tendências e os vieses para começar a pensar diferente é o primeiro passo para tentar se adiantar a tendências, destacou Nick Davis, em sua palestra na Abes Software Conference 2020, nesta terça-feira, 29/09. Davis é autor do livro "Future ready" e faculty chair para inovação corporativa na Singularity University. "As nossas suposições preliminares foram quebradas; tem de voltar, desaprender o jeito de antes, o modelo, e repensar", disse.

Fazendo uma analogia com o mar, o especialista lembrou às companhias que elas precisam fazer a onda e surfá-la, porque não importa se é o primeiro, haverá sempre uma onda se formando atrás. "Eu suporia que sempre tem uma onda atrás de você para te dar um tranco, não importa se você é número 1. O tsunami vai vir e, se esperar para surfar quando a onda já está em você, você não consegue correr e pegá-la", explicou o conceito. A alternativa, portanto, é criar a onda e saber surfá-la muito bem, fazendo todas as manobras. 

A questão, colocou, é desenvolver a agilidade para adaptar-se dentro do novo ecossistema, ou seja, buscar como fazer de forma mais rápida, de estar antes da curva, antes da onda, e prevê-la antes mesmo de ela começar, observando as disrupções chegando. Entre algumas orientações e dicas passadas, Davis falou que uma competência fundamental que líder corporativo deveria ter ao fazer o planejamento estratégico é saber aonde quer chegar e em quanto tempo.

Para Nick Davis, saber como visualizar o futuro é importante, assim como abraçar as novas tecnologias, e estar aberto para mudanças no mercado e para novos modelos e formas de fazer as coisas. Também passa por gerenciar a tensão criativa entre presente e futuro; identificar e desafiar vieses, preconceitos e suposições; reconhecer e esclarecer o contexto e reaprender / desaprender conforme necessário; e buscar e desenvolver perspectivas e comportamentos alternativos são estratégias a se ter em mente.

Ele também ressaltou o mutialismo, onde há interações distintas, com o todo sendo beneficiado, destacando que as empresas precisam considerar as decisões para os benefícios de todos. "Temos de considerar não apenas o que é bom para nós, mas para o mundo como um todo", disse. Ao falar sobre as disrupções com maior automação e uso de inteligência artificial, Davis lembrou que novos empregos serão criados, mas haverá muito trabalho em novas carreiras, mas elas serão altamente técnicas. "Quantas pessoas estarão capazes ou querem pegar empregos assim?", questionou.  


Cloud Computing
Banco Modalmais compra startup de análise de dados

Refinaria de Dados, criada em 2017, já desenvolveu mais de 900 algoritmos de machine learning a partir da mineração dos dados. Objetivo do ModalMais é ser uma instituição data driven, ou seja, uma empresa com decisões guiadas por dados. O valor da compra não foi revelado pelas partes.

Transformação digital: um movimento com vencedores e perdedores

A afirmação é do cofundador da Decoupling.co, Thales Teixeira, sobre a digitalização do mundo acelerada pela Covid-19. Para o especialista, 2025 já chegou e exige uma readequação imediata das empresas por sobrevivência.

Governo destinou quase R$ 100 milhões para projetos de cidades inteligentes

O secretário Nacional de Mobilidade e Desenvolvimento Regional e Urbano, Tiago Queiroz, disse que há projetos especiais como o água 4.0 e saúde 4.0. A deputada federal do PP/SC, Angela Amin, reforçou que as pessoas são a síntese das cidades inteligentes e é preciso um esforço para capacitar gestores públicos municipais e estaduais.

IA² MCTI lança edital voltado para inovação aberta com Inteligência Artificial

Já está disponível para consulta o edital de seleção das 15 empresas âncora do IA² MCTI, programa de aceleração tecnológica em inteligência artificial que visa aumentar a competitividade brasileira através da inovação aberta.

Dataprev cria Centro de Excelência em Internet das Coisas no Ceará

Estatal de TI montou uma Unidade de Desenvolvimento para experimentos e simulações em IoT voltada à transformação digital e ao Plano Nacional de Internet das Coisas.

Lei do Bem movimenta R$ 15 bilhões e é principal estímulo à inovação

Segundo MCTI, cada R$ 1 em renúncia fiscal virou R$ 3,50 em investimentos. Dados relativos a 2019 indicam que regime beneficiou 2.288 empresas, em 12 mil projetos. 



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G