GESTÃO

Economia: Privatização da Telebras segue como prioridade

Luís Osvaldo Grossmann ... 23/09/2020 ... Convergência Digital

O Ministério da Economia, por meio da Secretaria Advocacia da Concorrência e Competitividade – novo nome da SEAE– lista a venda da Telebras como uma das prioridades entre as medidas que envolvem o setor de telecomunicações. 

Segundo apontou o secretário Geancarlo Lorenzon ao participar de debate no Painel Telebrasil 2020, mudanças recentes incluem o novo marco do setor, a Lei 13.879/19 e a regulamentação da Lei das Antenas, com respostas ao silêncio positivo no licenciamento e a gratuidade do direito de passagem. Mas faltam outros pontos. 

“Para garantirmos um ambiente mais aberto para o empreendedorismo e investimento privado, e que vamos conseguir colocar esses princípios dentro do setor de telecomunicações, a gente vai ter que olhar para mais temas, de forma serena e robusta. São temas como TV por assinatura, a Lei do Seac, e a tributação da internet das coisas”, afirmou. 

“As principais medidas que estamos trabalhando são quatro: a racionalização dos encargos sobre internet das coisas e banda larga via satélite; a modernização da legislação do Seac, o acompanhamento da desestatização da Telebras; e o acompanhamento do edital do 5G. Esses quatro projetos são essenciais para entendermos como o setor vai se transformar a partir dos próximos anos, especialmente com a chegada ampla do 5G no país.”

Segundo Lorenzon, o trabalho busca “construir um ambiente propício para os investimentos privados atuando para reduzir a insegurança jurídica e o fardo regulatório como um todo sobre o setor de telecom”. Para tanto, há novas medidas à caminho. “Devemos ter vários projetos lançados nas próximas semanas, principalmente no âmbito de desoneração regulatória, regulações anticoncorrenciais, que devem inclusive afetar o leilão de 5G.”


Governo busca interesse dos órgãos federais em postos para carros elétricos

Acordo entre o governo federal e o governo do Distrito Federal já prevê a instalação de seis ‘eletropostos’, mas demanda pode aumentar esse número.

Governo chega à marca de 1 mil serviços públicos digitalizados

Desempenho mantém em curso a meta de digitalização total de 3,8 mil serviços até 2022. 

Intelit: LGPD não é um único software que vai resolver tudo

A governança do processo de dados é crucial para uma boa implementação da legislação, sustenta o CEO da Intelit, Lincoln dos Santos Pinto. Segundo ele, o atraso da grande parte das empresas decorre da falta de dinheiro e da incerteza sobre a vigência da lei.

Intelit: Compras públicas têm de abrir espaço à inovação e às startups

O CEO da prestadora de serviços de TI, Lincoln dos Santos Pinto, observa que um processo de compra pública leva em torno de seis meses, o que atrasa a inovação. Sobre a venda do Serpro e Dataprev, lembra da LGPD e defende o Estado como tutor dos dados pessoais do cidadão.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G