Clicky

Oi: Concessão da telefonia fixa vai perder R$ 10 bilhões em quatro anos

Luís Osvaldo Grossmann ... 22/09/2020 ... Convergência Digital

O presidente da Oi, Rodrigo Abreu, aproveitou a sessão desta terça, 22/9, do Painel Telebrasil 2020, para alertar sobre a urgência das medidas que permitirão a transformação das concessões de telefonia fixa em autorizações de serviço no regime privado. Nas contas da Oi, a concessão terá “perdas” de R$ 10 bilhões nos próximos anos diante das obrigações de investimento na telefonia fixa. 

“Os valores de investimento previstos para os próximos quatro anos, que são perdas próximas de R$ 10 bilhões, poderiam ser suficiente para fazer investimentos produtivos de altíssima importância, como a expansão de fibra, o aumento da cobertura 4G e 5G, até mesmo a oferta a clientes de soluções alternativas, e isso tudo hoje está sendo direcionado para o investimento não produtivo em cobre. Caso essas alternativas fossem perseguidas, sobrariam obrigações mínimas”, afirmou o executivo. 

Tais obrigações mínimas, descritas pelo anglicismo ‘carrier of last resort’, é como a supertele vem defendendo o tratamento regulatório para depois da transformação das concessões para autorizações. “Apesar da evolução do novo marco regulatório, ainda existem muitas coisas para fazer. Aguardamos a solução para a insustentabilidade da concessão e a potencial migração para autorização. Tem muitas discussões sobre o modelo de custos, reversibilidade de bens, obrigações. E nossa proposta é ter obrigações somente onde não existem outras alternativas”, explicou. “O timing é crítico, mas só é esperado para 2021”, emendou Abreu. 

O presidente da Oi lembrou de medidas recentes, como a publicação do Decreto 10.480/20, que regulamentou a Lei das Antenas. “Foi um avanço”, disse, mas ainda existem questões pendentes, em especial a carga tributária do setor de telecomunicações. “A questão central é a tributação. Temos uma das maiores cargas tributárias do mundo, desde as alíquotas de ICMS até às taxas, como Fistel. Com tudo isso tivemos uma carga de 47% sobre a receita liquida no ano passado. E a proposta da CBS, com unificação de PIS e Cofins, apesar da elegância e simplicidade, acaba onerando ainda mais o consumo dos serviços essencial. Nossa expectativa é que eleve ainda em dois pontos percentuais a carga tributária.”


Oi é única a crescer na TV paga, mercado que encolhe há seis anos sem reagir

No acumulado de janeiro a outubro de 2020, já se foram mais 660 mil acessos perdidos no segmento – e quase 5 milhões desde o pico, em 2014. 

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G