Clicky

Convergência Digital - Home

Taesa faz transformação digital baseada em dados

Convergência Digital
Por Carmen Lucia Nery* - 15/09/2020

Concessionária focada na transmissão de energia, a Taesa tem avançado na transformação digital por meio de uma estratégia de gestão da tecnologia baseada em dados e integração. A empresa detém 13 mil km de linhas de transmissão em 18 estados e no Distrito Federal e atua em um ambiente altamente regulado, exigindo repostas muito ágeis.

Alessandro Miranda, CIO da Taesa, disse em sua apresentação durante o SAP NOW 2020 nesta terça-feira, 15/09, que está em  jornada para consolidar-se como uma Empresa Inteligente com soluções SAP e tecnologias avançadas para a digitalização de processos, inovar e superar desafios. Ele destaca que a empresa e o board têm como principais valores a eficiência operacional e a inovação.

“A jornada de transformação digital começa nas pessoas, e temos procurado aliar a tecnologia às necessidades e experiência das pessoas, a fim de trazer eficiência operacional e o ganho competitivo que esperamos”, afirmou Miranda. Como empresa de transmissão, a Taesa não tem clientes diretos, mas considera que é importante que todas as soluções estejam integradas.

“Para isso trabalhamos baseados em dados por meio de uma plataforma centralizada e fonte única de verdade. Assim, temos uma operação muito em estruturada e com processos integrados, trabalhando com diversas soluções e módulos do SAP. Desde o RH com o SAP SuccessFactor, com o HCM até a integração total com o S/4HANA, além de soluções como o Ariba. Essas soluções têm sido usadas para trazer eficiência operacional, uma melhor experiência para o usuário, aliados a uma fonte única de informação, para usarmos a inteligência digital a favor da companhia com melhor gestão e diferencial competitivo.”

Mirando observou que o uso da tecnologia impõe cada vez mais desafios e as empresas têm de ser cada vez menos reativas e mais protagonistas. É preciso entender os desafios e necessidades do negócio e trazer soluções que atendam a eles. Segundo ele, a implantação do S/4HANA foi um grande desafio no sentido de integrar toda a companhia de forma orgânica. A Taesa redefiniu todos os processos: hoje, mais de 60 dos processos desenhados no sistema são novos ou reescritos.

“Isso trouxe um ganho significativo de eficiência em todas as áreas que trabalham de forma mais integrada e a partir de uma base única de informação. Nossa plataforma de inteligência digital possibilita muitos ganhos de conhecimento e inteligência. Integrada com o sistema de IoT,  fez com que conseguíssemos conhecer as informações necessárias para uma melhor gestão dos ativos e dos processos, e agilizar as respostas que temos dado tanto para o board da companhia quanto para os órgãos reguladores”, ressaltou.

Ele defende que uma empresa inteligente tem de atuar de forma integrada. No caso da Taesa, a ideia é que ela atue com funções analíticas avançadas, usando sensoreamento de todos os ativos para trazer a informação para os sistemas e trabalhar melhor os dashboards e KPIs, além de automatizar processos para a operação. A Taesa é pioneira na criação de processo de unitização na área de utilities.

“Hoje esse processo é referência no setor. Temos tido bastante automatização, desde a compra do ativo até a desativação, e menos erros processuais, pois temos menos intervenção manual. Isso permeia todas as áreas da companhia com tudo bem integrado que atende a regulamentação, o que traz benefícios muito grandes”, completa o CIO da Taesa.

A empresa também investe num programa de inovação aberta, interagindo com os clientes para entender as necessidades e propor soluções e evoluções constantes. Ele destaca que a empresa foi a primeira concessionária de transmissão de energia a implementar o S/4HANA, integrado com as demais soluções.

“A SAP é um parceiro estratégico para a companhia, e a tecnologia tem de ser cada vez mais estratégica para o negócio. Em temos de inovação, as soluções SAP nos permitem desenvolver aplicativos periféricos que auxiliam o negócio. Hoje, por exemplo, temos um aplicativo que nos permite fazer a gestão de ativos e manutenção das linhas de transmissão. São soluções que conseguimos agregar com inovação e transformação digital”, conclui.


Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

"A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços", afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco. Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

Icatu Seguros: mudar atendimento ao cliente para a nuvem foi decisão irreversível

Seguradora contratou a CXone, da NICE, para migrar, em tempo recorde, os seus funcionários para o trabalho remoto. "Tínhamos de não perder a qualidade e a eficiência e adaptar o serviço ao dia a dia das casas dos colaboradores", conta o diretor de Marketing e canais, Rafael Caetano.

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Destaques
Destaques

Palo Alto: É um erro enorme repetir o passado e não tornar a nuvem aberta de verdade

"A nuvem tem de ser aberta, multicloud e não ter complexidade para os sistemas se falarem. Fizemos isso lá trás e foi um prejuízo. Não podemos errar porque nuvem é crucial no 5G", adverte Marcos Oliveira, diretor geral da Palo Alto Networks no Brasil. A empresa aposta suas fichas no 5G e num novo desenho para o mercado de segurança de redes.

Nuvem exige plano A, plano B e erra quem não faz recuperação de desastre

A nuvem não é proteção por si só e exige muito planejamento das empresas, afirmam especialistas de segurança da informação. Para o CISO da RNP, Emilio Nakamura, contingência e resiliência são obrigações. "Ser rápido num incidente é o relevante porque não existem sistemas 100% seguros".



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Como controlar os gastos em nuvem pública?

Por Srinivasa Raghavan*

Se as empresas obtiverem melhor visibilidade do custo de cada serviço em nuvem que utilizam, poderão encontrar o equilíbrio certo entre eles, reduzir as despesas operacionais e obter o melhor valor possível da nuvem.

O caminho da cibersegurança passa pela nuvem

Por Felipe Canale*

Com organizações cada vez mais distribuídas, manter dispositivos em todos os locais ou usar produtos diferentes para trabalhadores remotos cria inúmeras brechas de segurança, além de custar muito e sobrecarregar os recursos de TI.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site