Via Varejo monta rede nacional de Wi-Fi e usa o celular como meio de venda

Por Fábio Barros* ... 14/09/2020 ... Convergência Digital

Responsável pelas redes Casas Bahia e Ponto Frio, pela Móveis Bartira e pela administração da operação de comércio eletrônico do Extra, a Via Varejo possui 1.070 lojas em todo o Brasil, vai usar o celular como canal de suporte aos vendedores nas lojas. Para isso, vai montar uma rede Wi-Fi para assegurar a conectividade para os funcionários, informou o CEO da Via Varejo, Roberto Fulcherberguer, ao participar nesta segunda-feira, 14/09, do SAP NOW 2020.

Na pandemia, contou ainda, quando todas as lojas fecharam e o faturamento caiu 70%, a Via Varejo acelerou a sua tranformação digital, iniciada um ano antes. “Fomos pegos pelo evento da pandemia, mas estávamos alertas por que vínhamos nesse processo”, explicou Fulchereberguer. Como as diretrizes para o e-commerce já estavam definidas, foi questão de acelerar o processo. O executivo lembrou que, já em abril, as vendas online haviam crescido e que, ao final do segundo trimestre, a previsão de faturamento havia se mantido apenas com elas.

Naquele momento, 100% do time de backoffice foi mandado para casa, num movimento que teve uma adaptação muito rápida. O problema maior era o contingente de cerca de 20 mil vendedores, que estavam igualmente em casa. Também aqui a solução foi rápida. “Em quatro dias, desenvolvemos o ‘Me Chama no Zap’, em cinco dias tínhamos mil vendedores testando a solução e, ao final de uma semana, todos eles a estavam utilizando.”

Na prática, a solução incluiu o botão “Me Chama no Zap” em todas as plataformas de vendas da empresa. Com ele, o consumidor que tivesse dúvidas sobre suas compras poderia consultar um vendedor para esclarecê-las. “Com isso, criamos um modelo híbrido, de venda online assistida, que ajudou a fazer o processo de inclusão de nossos clientes no mundo digital”, ressaltou.

A iniciativa foi fundamental na manutenção das vendas e foi alavancada pela tecnologia. Mas Fulcherberguer sublinhou que a empresa não pode perder de vista o fato de ser varejista e de que varejo é relação. Para ele, o modo como a Via Varejo tem utilizado a tecnologia tem ajudado essa relação a se tornar ainda mais pessoal. Mais que isso, a aceleração trazida pela pandemia deve resultar em outros projetos inovadores, alguns já quase prontos para serem colocados em operação.

Fulcherberguer explicou que a ideia é que, quando os consumidores entrarem em uma das lojas da empresa, antenas internas capturem quem é e, automaticamente, forneçam ao vendedor um perfil do cliente, com nome, compras recentes e limite de crédito. “A tecnologia vai nos ajudar a fazer isso em um cenário com milhares de consumidores entrando em nossas lojas todos os dias”, afirmou.

O CEO da Via Varejo trata da retomada pós-pandemia. Hoje a maior parte das lojas já está aberta, mas o modelo de negócios, admite, mudou. “A iniciativa privada assumiu seu papel de forma mais acelerada, e isso é um legado que fica. A sociedade vai sair diferente, assim como as empresas”, prevê, ressaltando que a companhia aprendeu a trabalhar de uma forma diferente e por um caminho melhor. “As pessoas estão tendo mais atenção com as outras pessoas. Acho que vamos sair bastante melhorados dessa pandemia. A Via Varejo deu um salto gigantesco nesse período”, comemorou.


Internet Móvel 3G 4G
Proteja os seus dispositivos IoT. A LGPD chegou e pode pesar no bolso

As corporações estão obrigadas a repensar a proteção de dados. Atualizações constantes, trocas de senhas, autenticação em dois fatores são exemplos de medidas básicas que precisam ser massificadas. 

Oi entra na disputa do mercado de marketplaces para consolidar marca de consumo

Plataforma OiPlace chega ao mercado com mais de 3 mil produtos. Tele também incluiu canal ao vivo no Oi Play, a partir da mudança da regra de conteúdo na Internet pela Anatel.

Em três meses, Anatel e PF apreendem mais equipamentos irregulares que em todo 2019

Somente entre julho e setembro deste 2020 foram 243,7 mil equipamentos sem certificação, entre baterias, carregadores, TV boxes, smartwatches e conversores digitais com Wi-Fi.

5G: Teles insistem em filtro nas parabólicas e rejeitam migração da TV

Estudo contratado pelas operadoras diz que mitigação da inferências do 5G nas antenas custaria R$ 224 milhões, enquanto transferir a recepção para a Banda Ku, acima de 10 GHz, seria R$ 1,8 bilhão. 

Para vender Correios, Minicom transforma Anatel em Agência Nacional de Comunicações

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, à Presidência da República o projeto de lei (PL) que cria as condições para a privatização dos Correios. Texto vai para o Congresso. Expectativa é fazer a privatização em 2022.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G