Clicky

INCLUSÃO DIGITAL

Com sobras da TV Digital, governo relança projeto de fibras ópticas na Amazônia

Luís Osvaldo Grossmann ... 01/09/2020 ... Convergência Digital

Pouco mais de cinco anos depois de inaugurar o primeiro trecho de 7km, lá em julho de 2015, o programa Amazônia Conectada, agora rebatizado Norte Conectado, foi relançado nesta terça, 1º/9. Trata-se de um projeto tocado desde o final de 2014 pelo Exército e pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa, que avançou à medida que pingavam recursos. Agora, a perspectiva é de usar R$ 1 bilhão do saldo da migração da TV Digital. 

“No sul, no centro, por vezes não damos a devida importância par o que é quase nada, mas para outros é muito. Desta forma vamos integrando a Amazônia. Com recursos próprios e se um dia aceitarmos recursos de outros países serão daqueles que compartilham interesses nossos. Somente com entendimento dos Três Poderes, buscando recursos, meios, que podemos dizer que a Amazônia é verdadeiramente nossa”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro durante a solenidade desta terça no Palácio do Planalto. 

O afago se deve ao fato de que, para o que o governo chama de primeiro trecho – da continuação – terem sido reunidos recursos do Executivo, mas também de emenda parlamentar e do Conselho Nacional de Justiça. Daí os presidentes do Congresso, Davi Alcolumbre, e do Supremo Tribunal Federal, José Dias Toffoli, terem participado. 

Segundo o Ministério das Comunicações, para os 650 km de fibras subfluviais a serem implantados entre Macapá-AP e Santarém-PA, passando por Alenquer e Almerim, ambas no Pará, houve aporte de R$ 25 milhões da pasta, R$ 7,7 milhões do CNJ, R$ 6,15 milhões de uma emenda do próprio Alcolumbre e R$ 3 milhões do Ministério da Educação. São R$ 41,8 milhões. Pouco mesmo para o trecho. Daí o Minicom ter sinalizado que “esses valores serão somados aos recursos pré-existentes para o projeto. 

Os recursos, como já antecipado por esta Convergência Digital, são as sobras do processo de digitalização das transmissões de TV no país, financiadas com recursos oriundos do leilão do 4G de 2014. A destinação do dinheiro foi sugestão do presidente da Anatel, Leonardo de Morais. 

“No leilão do 4G, em 2014, tivemos uma sobra de R$ 1,4 bilhão, que estamos conversando com a Anatel, com o presidente Leonardo Morais e os conselheiros, porque queremos com esse recurso fazer com que a gente possa levar internet para quem não tem. Esse projeto que começa em Macapá e pode ir até Tabatinga custa R$ 1 bilhão e vai beneficiar 9 milhões de pessoas. Se temos hoje 40 milhões de brasileiros sem internet, só esse projeto resolve 25% do problema no Brasil”, afirmou o ministro das Comunicações, Fábio Faria. 

O próprio Faria assim como o ministro de Ciência & Tecnologia, Marcos Pontes, reconhecerem no lançamento que se trata de de continuar o programa. É um projeto gigantesco que busca implantar cabos de fibras no leito dos rios amazônicos. O plano do Exército incluía cerca de 8 mil km de fibras em cinco trechos divididos pelos rios Solimões, Negro, Madeira, Purus e Juruá. O Ministério das Comunicações parece ter dividido cada um, porque agora fala em nove trechos. 

Segundo dados do Exército, do total previsto foram lançados cerca de 1,2 mil km de fibras. Parte de 690 km foi na rota do rio Solimões, no trecho que liga Manaus a Manacapuru  (118 km), Manacapuru a Coari (340 km) e Coari a Tefé (232 km). Outra parte lançada é no rio Negro, sendo 127 km já concluídos entre Manaus e Novo Airão, com outros 345 km em andamento para os trechos de Novo Airão à Vila de Moura (170 km) e desta última até Barcelos (mais 175 km). 


CCT da Câmara quer rediscutir impacto da venda da Telebras no satélite brasileiro

Proposta de debate foi feita pelo deputado Vitor Lippi (PSDB/SP). Parlamentares querem convocar a estatal, o ministério das Comunicações, o TCU e o ministério da Defesa. Contrato com a Viasat será central no debate.

Mapa de Conectividade avalia oferta de banda larga em 27 mil escolas

Desenvolvida pelo NIC.br, ferramenta permite identitificar acesso à internet, redes disponíveis, medições de desempenho e pode chegar às 140 mil escolas estaduais e municipais.

Engenharia social é um risco grave para crianças e adolescentes

A Internet se tornou o ar que respiramos e para os jovens mais ainda e cabe aos pais terem a noção que segurança da informação é educação de base, recomenda o pesquisador de ameaças na Trend Micro e fundador da comunidade Mente Binária, Fernando Mercês.

Toxicidade da Internet: seu filho pode não ser a vítima, mas o agressor

"Tem uma série de regras de educação, valores da família, formas de se comportar que não valem só para o jogo, para a rede social, valem para a vida”, diz a professora e psicoterapeuta, Ivelise Fortim.

Cert.br: Pais aprendam com as crianças a fazer uma Internet Segura

"Vamos ouvir mais do que falar. Os pais precisam fazer os filhos falarem como atuam na Internet. É uma aprendizagem mútua e necessária", recomenda a analista de segurança Miriam von Zuben. 

Mais de 70% das escolas no Brasil assumem casos de cyberbullying

É imperativo que se trate a Internet como um lugar real e que se responsabilize as pessoas pelos seus atos para evitar os ataques, observou a especialista em comportamento e psicopedagoga Érica Alvim.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G