GESTÃO

Dataprev faz novo processamento e chama quem pediu Auxílio Emergencial entre julho e agosto

Convergência Digital* ... 28/08/2020 ... Convergência Digital

Os cidadãos que recadastraram pedidos por meio do aplicativo e site da Caixa Auxílio Emergencial, entre os dias 3 de julho e 16 de agosto, já podem conferir o detalhamento do requerimento no portal de consultas da Dataprev. Após autorização do Ministério da Cidadania, que é o órgão gestor do programa, a Dataprev enviou os resultados de 604,6 mil requerimentos à Caixa na quarta-feira, 26/8.

O conjunto de informações englobou ainda aqueles cidadãos que aguardavam a primeira resposta do seu requerimento – retidos pelo órgão gestor em função da complexidade de cenários. As pessoas que fizeram seus pedidos por meio dos Correios também fazem parte do público analisado.

Do total de 604,6 mil, foram classificados 275,3 mil cadastros como elegíveis por atenderem os critérios da Lei n. 13.982, de 2 de abril de 2020. O pagamento do benefício para o novo grupo foi divulgado no último dia 26 de agosto pelo Ministério da Cidadania.

Atualmente, 823,1 mil cadastros estão classificados como 'inconclusivos nos sistemas. Nesse caso, o cidadão ainda pode complementar seu cadastro por meio do aplicativo da Caixa para que feita nova análise. Até o momento, há 67,2 milhões de pessoas elegíveis. 

A Dataprev alega que os casos de fraude e resultados diferentes do esperado não estão ligados ao trabalho de processamento da empresa. Mas que conclusões dos pedidos dependem da veracidade das informações autodeclaradas, da precisão e atualidade das informações que estão nas bases oficiais.

* Com informações da Dataprev


Governo busca interesse dos órgãos federais em postos para carros elétricos

Acordo entre o governo federal e o governo do Distrito Federal já prevê a instalação de seis ‘eletropostos’, mas demanda pode aumentar esse número.

Governo chega à marca de 1 mil serviços públicos digitalizados

Desempenho mantém em curso a meta de digitalização total de 3,8 mil serviços até 2022. 

Intelit: Compras públicas têm de abrir espaço à inovação e às startups

O CEO da prestadora de serviços de TI, Lincoln dos Santos Pinto, observa que um processo de compra pública leva em torno de seis meses, o que atrasa a inovação. Sobre a venda do Serpro e Dataprev, lembra da LGPD e defende o Estado como tutor dos dados pessoais do cidadão.

Governo federal x sindicatos: Proibido o recolhimento da contribuição sindical dos servidores

Portaria publicada nesta segunda, 5/10, orienta sobre "impossibilidade de cobrança de contribuição sindical por parte do servidor público federal da Administração Pública federal direta, autárquica e fundacional".




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G