Home - Convergência Digital

Escola de programação promove maratona de programação exclusiva para mulheres

Convergência Digital* - 24/08/2020

Para incentivar a participação feminina nos Hackathons e aumentar a porcentagem de mulheres dentro da área de TI, a Trybe, escola focada na formação em desenvolvimento de software, e a Shawee, empresa especializada em hackathons, vão promover, entre os dias 28 de agosto e 16 de setembro, o Mega Hack Women , evento dedicado à mulheres, que tem o objetivo de incentivar o ingresso delas no mercado de tecnologia.

Segundo dados do IBGE, apenas 20% dos profissionais de TI são do sexo feminino. E, em média, 34% delas ganham menos que os homens inseridos neste mesmo mercado. "O setor de tecnologia é um dos que mais crescem e deve chegar a mais de 420 mil novos profissionais em 2024. Por isso, queremos contribuir para um ambiente diverso e inclusivo, onde as mulheres têm espaço para mostrar seu potencial", comenta Matheus Goyas, CEO e fundador da Trybe.

De acordo com o empreendedor, o objetivo é reunir mulheres de diferentes áreas para desenvolver a criatividade e o trabalho em grupo, além de trazer diferentes perspectivas para o mercado. O evento espera atrair cerca de 4 mil participantes. E, para que isso ocorra, irá promover, antes e durante o hackathon, lives com palestras sobre tecnologia, produto, design e negócios. Além disso, as mentorias serão realizadas por mulheres.

O evento é gratuito e será dividido em quatro etapas: formação de equipe; desenvolvimento - onde as mulheres começam a colocar a mão na massa e terão 09 dias para pensar, desenvolver e apresentar um projeto e um pitch no final; assessoria - que contará com diversas especialistas no setor prestando mentorias e avaliação, onde serão apresentados os projetos finais.

As inscrições vão até o dia 27 de agosto e devem ser feitas no link: http://bit.ly/2P9BkFk. Ao final do hackathon, serão selecionadas as campeãs e distribuídos R﹩35.000,00 em prêmios no total. O evento é facilitado pela Shawee e, além da Trybe, conta com o apoio das fintechs Linker e Conta Black - fundada por mulheres e que também estarão participando da programação - além de empresas como Globo, Vtex, Banco BMG e SEBRAE.

Para mais informações acesse: http://bit.ly/33bn8nC

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/01/2021
SENAC e empresas de TI se unem e formulam curso de programação Full-Stack

05/01/2021
Accenture e Gama Academy abrem 60 vagas para capacitação de programadores

24/11/2020
paySmart-Elo promovem maratona de desenvolvimento

04/11/2020
Fusão de startups nacionais cria maior comunidade de Devs da América Latina

02/10/2020
edTech nacional cria escola para formar programadores Web

21/09/2020
Julia, R e Scala: as linguagens de programação para ciência de dados

17/09/2020
Stefanini promove Maratona de Desenvolvimento 2020

11/09/2020
Procura por programador chegou a crescer 157% no Brasil por conta da Covid-19

25/08/2020
São Paulo tem 25 mil bolsas para formar programadores de games

24/08/2020
Escola de programação promove maratona de programação exclusiva para mulheres

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Na liderança, curiosidade insana e coragem impactam mais que a competência

Vice-presidente para setor público na AWS, Teresa Carlson, e Indra Nooyi, membro do board da Amazon e ex-CEO e chairman da PepsiCo, admitiram que a Covid-19 tem provocado crises existenciais em muitas pessoas e que, há, sim, um forte e um injusto desequilíbrio para as mulheres.

Média salarial de profissional de TI no Brasil ficou em R$ 4.849,00

Pesquisa nacional, realizada pela Assespro-Paraná e pela UFPR, mostra a desigualdade econômica do país. No Nordeste, em Sergipe, a média salarial é de apenas R$ 1.943.00. Em São Paulo, essa média sobe para R$ 6.061,00. Outro ponto preocupante: a diferença salarial entre homens e mulheres segue acima de dois dígitos.

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site