GESTÃO

Telebras avisa que governo deve usar banco público para vender estatais

Luís Osvaldo Grossmann ... 11/08/2020 ... Convergência Digital

O Ministério da Fazenda deu mais um passo a caminho de privatizações com a publicação, nesta terça, 11/8, de uma nova resolução do Comitê Interministerial do Programa de Parcerias de Investimentos. A norma indica que a coordenação do processo de venda das estatais deve ficar a cardo de uma “instituição financeira integrante da Administração Federal de notória experiência no assunto”, descrição adequada ao BNDES. 

Diretamente afetada, a publicação da Resolução ressonou na Telebras, que publicou comunicado à Comissão de Valores Mobiliários para avisar sobre as medidas do Comitê do PPI: 

“Hoje, o Diário Oficial da União, edição nº 153 publica, na Seção 1, Página 91, a Resolução CPPI nº 127, de 20 de junho de 2020, por meio da qual o Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos – CPPI, do Ministério da Economia, opina favoravelmente e submete ao Presidente da República a atribuição das competências da Comissão Especial de Supervisão, prevista no art. 195 da Lei nº 9.472, de 16 de julho de 1997, ao referido Conselho. Essas competências estão relacionadas à coordenação e acompanhamento dos atos e procedimentos decorrentes da aprovação de modelo de reestruturação e desestatização de empresas listadas no art. 187 da mesma Lei, que inclui a Telebras.

A Resolução prescreve, ainda, que a execução de procedimentos operacionais necessários à desestatização poderá ser cometida a instituição financeira integrante da Administração Federal, de notória experiência no assunto, a ser contratada pelo Ministério da Economia. Finalmente, a Resolução recomenda a manutenção do Comitê Interministerial do PPI até a conclusão dos estudos previstos, para subsidiar e orientar as decisões do CPPI”.


Plataforma online vai integrar pagamentos ao Tesouro Nacional

Empresas que prestam serviço de recolhimento de valores poderão se credenciar ou integrar suas soluções ao PagTesouro.

Empresas estão longe de priorizar a LGPD, adverte a EY

"Nem dois anos ou mesmo o dobro deste tempo serão suficientes para a empresa que não colocar a privacidade de dados como prioridade", afirma Marcos Sêmola, sócio-líder da EY para Cybersegurança.

Dataprev lança ferramenta para acesso online à bolsa de qualificação profissional

Bolsa é uma das alternativas à demissão nos casos de suspensão de contrato de trabalho motivados pela pandemia de Covid-19. 

LGPD: quase 90% das empresas abandonam adequação e culpam a Covid-19

Estudo mostra que boa parte das organizações deixou de lado os ajustes dos sistemas, até pela indefinição política do tema.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G