Clicky

Relator propõe enquadrar TV linear na internet como SVA e não como TV paga

Luís Osvaldo Grossmann ... 06/08/2020 ... Convergência Digital

A Anatel começou a deliberar sobre uma questão que promete mexer com quem usa a internet, mas que tem fortes “externalidades”, a começar pela arrecadação do ICMS. Nesta quinta, 6/8, o relator da questão sobre como deve ser tratada a oferta de televisão linear pela internet, Vicente Aquino, sugeriu carimbar como Serviço de Valor Adicionado e descartar a imposição regulatória como TV paga. 

“Enquadrar a TV Linear por Assinatura na Internet como Serviço de Acesso Condicionado cria impactos regulatórios, pode inviabilizar modelos de negócios inovadores e se reverteria em aumento de preços. Chega-se a uma única conclusão: a opção capaz de maximizar o benefício social e resultar em menores custos é o enquadramento da TV LAI como serviço de valor adicionado”, defendeu o relator. O processo é consequência de uma ação da Claro contra a Fox quando esta começou, em 2018, a oferecer conteúdo linear via web no Fox+.

Aquino reconhece que a decisão tem consequências. “Como pode ocasionar condições competitivas mais favoráveis à TV LAI que ao SeAC, deve-se buscar a redução do peso regulatório incidente sobre o SeAC”, sugeriu, lembrando em seguida que as regras da TV por assinatura estão previstas na Lei 12.485/11 e que, portanto, “essa revisão deve se dar por processo Legislativo”. 

Como a mesma Lei do SeAC estabelece um regime de cotas de produção nacional, os reflexos nessa seara devem ser avaliados por quem apita sobre o tema. “No  incentivo ao conteúdo nacional, as assimetrias devem ser analisadas pela Ancine”, emendou o relator. No caso da Anatel, a sugestão é que sejam revistos regulamentos que tocam no assunto, como da TV paga, direitos dos consumidores e qualidade. 

O que não se falou foi sobre um aspecto que certamente acabará atraindo a atenção de governos e legisladores. Serviço de telecomunicações recolhe ICMS. Serviço de Valor Adicionado recolhe ISS. A diferença pode significar quase R$ 3 bilhões a menos para os estados, segundo projeções da própria Anatel. 

Apresentada a proposta, houve pedido de vista do conselheiro Emmanoel Campelo. Mas além do próprio relator, o enquadramento como SVA já tem um segundo voto. “Com todo respeito ao conselheiro Emmanoel, acho que este assunto está profundamente debatido, a Anatel esta perdendo o timing. E quero consignar meu voto acompanhando o relator Vicente Aquino”, disse Moisés Moreira. 


Internet Móvel 3G 4G
Governo e teles negociam um piloto 5G standalone

O anúncio foi feito pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria. Segundo ele, seriam 20 pontos em todo o Brasil e outros ministérios participariam como o da Agricultura e o de Infraestrutura. "Queremos testar antes mesmo do leilão como funciona o 5G standalone. As negociações estão em andamento", disse.

Wi-Fi 6E Brasil 2021 - Cobertura especial - Editora ConvergenciaDigital

Ganho global com Wi-Fi e Wi-Fi 6E chega a R$ 26 trilhões até 2025

Estudo destaca que o uso total da faixa de 6 GHz, com 1200 MHz para sistemas não licenciadas servirá como condutor de crescimento a taxas anuais de 150%. Também será essencial para o impulso da Internet das Coisas.

Veja mais matérias deste especial    •    Inscrição gratuita - Clique aqui

CVM cobra Telebras que anuncia renovação por 10 anos de contrato com Eletrobras

Acordo vale para o uso de fibras óticas e infraestrutura de telecomunicações com a Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf), Centrais Elétricas do Norte do Brasil S/A (Eletronorte) e Furnas Centrais Elétricas S/A (Furnas). Estatal teve movimentação atípica de ações.

Minicom: “Queremos o 5G standalone, que é o 5G de verdade, não um 4G plus”

Ao concluir viagem à Europa e Ásia para falar com fabricantes de equipamentos, o ministro das Comunicações, Fabio Faria, avisou que o governo também defende a exigência do release 16 do 3GPP no leilão da quinta geração. 

Claro e Vivo se isolam contra a exigência do 5G pleno

TIM, provedores regionais, pequenos prestadores e operadoras competitivas reforçaram aos parlamentares que 5G pleno não custa mais nem atrasa implementação no Brasil.

Anatel publica regras para fim das concessões de telefonia

Regulamento de Adaptação do STFC traz prazos e procedimentos para Oi, Telefônica, Claro, Algar e Sercomtel decidirem sobre a migração do regime público para privado. 




  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G