Home - Convergência Digital

5G da Claro será na faixa de 2,6 GHz

Convergência Digital* - 08/07/2020

Sem falar dos seus planos para o B2B considerado o ponto inicial do 5G no Brasil, a Claro anunciou que a partir do dia 14 de julho, vai vender 5G em regiões de São Paulo e Rio de Janeiro a partir da rede 5G DSS. Com a tecnologia Dynamic Spectrum Sharing, ou Compartilhamento Dinâmico de Espectro é possível compartilhar as frequências disponíveis hoje, já alocadas ao Serviço Móvel Pessoal (SMP).

O 5G da Claro no Brasil será na faixa de 2,6GHz, onde a operadora tem capacidade de 20 + 20 MHz que a operadora detém na faixa para a implantar a padrão 5G, aproveitando-se da tecnologia de múltiplas entradas e saídas MIMO 4×4, e onde a tele oferta o chamado LTE-Pro, o 4,5G. Clientes que adquirirem smartphones aptos já poderão ter as primeiras experiências com a tecnologia 5G, com conexões até 12 vezes mais velozes que o 4G convencional.

O anúncio da primeira rede 5G do país foi feito semana passada, de forma simultânea ao pré-lançamento do primeiro smartphone 5G no país, o Motorola Edge. O aparelho, que chega às lojas a partir do dia 14 de julho, conta com a tecnologia 5G baseada na plataforma móvel Qualcomm Snapdragon™ 765 e modem X52, que suporta o recurso DSS.

Em São Paulo, a cobertura 5G DSS da Claro estará disponível inicialmente na região da Avenida Paulista e Jardins. Nas semanas seguintes, vai gradativamente estender-se pelos bairros Campo Belo, Vila Madalena, Pinheiros, Itaim, Moema, Brooklin, Vila Olímpia, Cerqueira César, Paraíso, Ibirapuera, além da região da Av. Berrini e também de Santo Amaro, onde fica a sede da Claro em São Paulo.

No Rio de Janeiro, os primeiros pontos de cobertura estarão em Ipanema, Leblon e na Lagoa. Na seqüência devem se expandir por toda a orla, do Leme até a Barra da Tijuca, passando por Jardim Oceânico, Joá, São Conrado e Copacabana.

Comunidades

A proximidade de comunidades onde a operadora tem realizado ações sociais também foi determinante nessa etapa inicial, dentro do programa de apoio à população mais atingida pela crise do coronavírus. Através do Instituto Claro, e em parceria com Ericsson e a Central Única das Favelas (CUFA), a Claro vai levar a rede 5G  para sede da organização em Paraisópolis, em São Paulo, para que famílias, jovens e crianças possam ter acesso à internet e a aplicações de Telemedicina e Educação à Distância.

A rede 5G instalada na sede da CUFA permitirá que as Mães da Favela acessem a internet Wi-Fi para resgatar as doações recebidas. As crianças e adolescentes da região também terão acesso a materiais educativos e aulas online disponibilizados pelas escolas públicas, pelo Descomplica (plataforma de preparação para o Enem) ou no próprio site do Instituto Claro, que também disponibiliza conteúdos educacionais e de capacitação.

Também receberá a rede 5G da Claro o Instituto Pró-Saber SP, instituição presente em Paraisópolis desde 2003 e que tem o objetivo de garantir e defender o direito de toda criança ler e brincar, além de disponibilizar computadores para que os adolescentes possam fazer trabalhos escolares, por meio dos projetos Pró Ler & Brincar e Pró Ler & Brincar nas Escolas. O local conta com uma biblioteca que atende à região e que recebe mais de quatro mil usuários.

A nova rede irá apoiar à pesquisa de crianças, adolescentes e professores, facilitar o acesso dos estudantes a todo o conteúdo escolar. Em ambas as instituições, o serviço 5G também poderá ser utilizado para o acesso ao projeto Missão Covid, iniciativa que conta com mais de 1.200 médicos voluntários e já realizou cerca de 67 mil atendimentos gratuitos em pacientes com sintomas de COVID-19.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

14/08/2020
Justiça dos EUA dá vitória à FCC para implantação ágil de small cells para 5G

14/08/2020
Amdocs compra Openet por negócios 5G

13/08/2020
EUA banem empresas que usam produtos da Huawei das compras governamentais

11/08/2020
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

11/08/2020
Anatel prepara dois editais do 5G à espera de filtros para antenas parabólicas

10/08/2020
EUA vão vender 100 MHz para impulsionar 5G

10/08/2020
Huawei dá o troco e Qualcomm alerta para o risco dos EUA perder muito dinheiro

06/08/2020
Huawei não pode ser usada para atrasar ainda mais o leilão 5G

06/08/2020
Se Anatel quiser, redes privadas não precisam esperar o leilão 5G

06/08/2020
Huawei usa robôs em centro de distribuição no Brasil com uso do 5G industrial

Destaques
Destaques

Venda de smartphones piratas dispara 135% no 1ºtri no Brasil

Tombo no primeiro trimestre foi de 8,7% - e chegou a 22,4% entre os aparelhos mais simples. Alta do dólar e a falta de componentes impactaram a venda dos dispositivos no país.

Tempo é um luxo que o Brasil não tem para fazer o 5G

Pesquisa da Omdia, ex-Ovum, em parceria com a Nokia, mostra que, nos próximos 15 anos, o 5G vai gerar R$ 5,5 trilhões para o País, sendo o governo beneficiado com o adicional de quase R$ 1 bilhão em receita com os serviços 5G.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site