Clicky

NEGÓCIOS

Brasscom: Sem desoneração da folha, software e serviços perdem vez no Brasil

Ana Paula Lobo ... 07/07/2020 ... Convergência Digital

Sem a desoneração da folha de pagamento - caso realmente o veto do presidente Jair Bolsonaro seja mantido pelo Congresso Nacional - software e serviços vão perder vez no Brasil e o custo pode ser o do País ficar fora da transformação digital, adverte o presidente-executivo da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação, Brasscom, Sergio Paulo Gallindo.

"O processo só se encerra quando os vetos forem examinados pelo Congresso Nacional e mantidos. Até lá, vamos negociar muito com todo o ecossistema político. A desoneração da folha, estamos convictos, é uma política pública estruturante que respondeu além das expectativas no setor", adiciona o executivo. Gallindo afirma que a Brasscom é favorável à Reforma Tributária. "Ela sim é o remédio de todos os males, inclusive, para perenizar a desoneração da folha", adiciona.

Mas até que a Reforma Tributária não aconteça, a prorrogação da folha de pagamento por mais um ano - até dezembro de 2021 - tem como objetivo ser uma medida cautelar para preservar empregos. "Aconteceu um acordo para que ela durasse um ano mais. Há empregos em risco em TI e em outros setores beneficiados como call center e construção civil, que se mostraram resilientes nesse período de pandemia", ressalta.

Gallindo adverte que muitos dos trabalhos de software e serviços no Brasil são para outros países e se há instabilidade- e agora há uma grande instabilidade- muitas empresas vão definir se esperam uma reversão ou se remanejam os profissionais para outros países. "Será que vai dar tempo para mudar o veto? Essas empresas têm de pensar muito rápido e isso pode custar bem caro ao País", adianta. Um estudo da Brasscom mostra que se a desoneração da folha for vetada, em seis anos, 97 mil vagas vão ser fechadas e pior: 303 mil novas oportunidades deixarão de ser criadas, o que significa a perda de 400 mil oportunidades de trabalho. Assistam a entrevista com o presidente-executivo da Brassom, Sergio Paulo Gallindo.


Cloud Computing
Agência dos EUA adverte para novas vulnerabilidades no Microsoft Exchange Server

Segundo a NSA, voltada à Segurança Nacional, 44 serviços são afetados,  entre eles os fornecidos pela nuvem como o Azure, Exchange Server, Office, Visual Studio Code e Windows. Boa parte é considerada crítica.

Empregados rejeitam proposta da LG e começam greve em Taubaté

Com o fim da produção global de celulares e decisão no Brasil de fechar unidade em São Paulo, empresa propôs indenização pelas demissões, de R$ 8 mil a R$ 35 mil, a depender do tempo de casa. 

Intelsat contrata e abre centro de suporte a clientes no Brasil

Para o centro brasileiro, localizado no Rio de Janeiro, a empresa de satélite contratou 10 funcionários, que serão responsáveis pelo atendimento a clientes no país e em toda a América Latina.

Competitividade: o mantra do Brasil no jogo da economia digital

Em entrevista à CDTV, o executivo falou sobre os três objetivos estratégicos para 2021: reforma tributária digna para desonerar o emprego; formação de talento e medidas para garantir o uso intensivo de dados.

Produção setorial de TIC foi de R$ 506,5 bilhões em 2020

Apesar da crise econômica agravada pela Covid-19, o setor de TI e Comunicação cresceu 2.4% no ano passado, de acordo com dados da Brasscom. O segmento de software e serviços gerou R$ 216,1 bilhões, com crescimento de 5,1% e o de telecom, R$ 240,5 bilhões, mas com uma queda de 0,4%. Setor respondeu por 6,8% do PIB nacional.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G