GOVERNO » Compras Governamentais

Anatel abre pregão de R$ 11 milhões para serviços de TI e aposta em novo modelo

Luís Osvaldo Grossmann ... 02/07/2020 ... Convergência Digital

A Anatel está com edital na praça para terceirização de serviços de tecnologia da informação, com vistas à manutenção e evolução dos sistemas usados pela agência reguladora. O objetivo é contar com uma equipe de até 42 especialistas, em postos de desenvolvedor senior, pleno e ‘scrum master’, em contratação com valor de referência de R$ 11,8 milhões por 12 meses – extensível até 60. 

O pregão eletrônico, via Comprasnet, está previsto para 8/7. E assim como fez em abril deste 2020, quando lançou um edital para cientista de dados, a agência optou por indicar remunerações máximas, mas também mínimas para cada uma das posições pretendidas, “em função da necessidade de mitigação de riscos de execução inadequada do serviço”, segundo aponta o termo de referência. 

“Para evitar a disponibilização de profissionais de menor competência para atender às necessidades, onde o custo-benefício da disponibilização determina por se mostrar invariavelmente desfavorável à Agência, como aliás já se verificou em contratações pretéritas na área de TIC, deseja-se que o modelo possa mitigar os riscos de atraso e baixa qualidade das entregas”, aponta a Anatel. 

No caso, a remuneração mínima aceitável para ‘Desenvolvedor Senior’ é R$ 10,5 mil, enquanto para ‘Desenvolvedor Pleno’ é R$ 7,7 mil e para ‘Scrum Master’, R$ 8,1 mil. E como sustenta a Superintendência de Gestão Interna da Informação da agência, a opção faz parte da busca por um melhor sistema de remuneração de TI na administração pública, onde o antigo ‘homem-hora’ foi sendo substituído por medidas como a popular ‘unidade de serviços técnicos’, mas com diversos problemas como tem apontado o Tribunal de Contas da União

A aposta da Anatel é no aperfeiçoamento de um sistema de remuneração associado à metodologia de desenvolvimento ágil, entendida como os conjuntos de práticas muito leves desenvolvidos para beneficiar a entrega rápida de código, abrindo mão de artefatos complexos de planejamento e controle, partindo para prototipação ágil, ou seja, versões incompletas, porém funcionais, que aceleram o desenvolvimento.

“A partir da experiência concreta com time da casa com a condução dos trabalhos sob metodologia ágil, podemos afirmar que o modelo de Contrato no formato de Fábrica de Software (metodologia tradicional) remunerada por ponto de função não é o mais adequado para o serviço a ser prestado no dinamismo que entendemos ser mais célere e eficaz para a Agência”, aponta a Anatel. 

No fim, a unidade de medida adotada para remuneração do serviço prestado será o posto de trabalho e o pagamento é proporcional ao atendimento da meta estabelecida e adequado à conformidade dos serviços prestados e dos resultados efetivamente obtidos em função de um indicador de resultado, ponderado por índices de inefetividade da entrega, disponibilidade e retenção de pessoal, além do registro diário de atividades, acompanhadas diretamente por gestores da própria agência contratante. 

“Foram elaborados instrumentos de acompanhamento do contrato considerando o acompanhamento próximo dos serviços prestados, em cada atividade no dia-a-dia, por servidores da Contratante em atuação direta com os profissionais da Contratada, de maneira integrada, colaborativa e sinérgica. Esses servidores atuarão tanto no aspecto operacional de troca de informações, quanto na atuação formal como fiscais do contrato, na busca de assegurar efetividade e produtividade dos produtos entregues”, explica o termo de referência.


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Serviços digitalizados evitaram 65 milhões de visitas a órgãos públicos

A conta é da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, que considera atos inteiramente online anteriormente realizados somente com presença física do requerente. 

Suspeita de fraude faz Caixa bloquear 1,3 milhão de CPFs no Auxílio Emergencial

Total de contas bloqueadas responde por cerca de 5% dos pedidos aprovados. Para reativar o benefício, o dono da conta bloqueada terá de ir pessoalmente a uma agência e provar a sua identidade.

ABES: Software cobra transparência do ministério da Economia

Para o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Software, Rodolfo Fücher, o veto à prorrogação da desoneração da folha chega em um momento onde a inadimplência aumenta e da falta de crédito.País caiu para 10º no ranking mundial de software.

Bolsonaro surpreende e veta prorrogação da desoneração da folha

Ao sancionar a Lei 14.020/20, presidente descartou manter o benefício até o fim de 2021 para 17 setores, inclusive TI e cal center. “Dispositivos acabam por acarretar renúncia de receita”, anotou na mensagem de veto.

Governo segue com privatização de Serpro, Dataprev e Telebras para 2021

O secretário de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse que não há mudança de planos do governo Bolsonaro, mesmo com o papel desempenhado pelas estatais de TI na pandemia, e está mantido o plano de vender 12 estatais no ano que vem.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G