Direitos na Rede: PL mantém vigilância e rastreabilidade de internautas " /> Senado aprova PL das Fake News e torce para Câmara mudar o texto - Convergência Digital - Governo . Legislação
GOVERNO » Legislação

Senado aprova PL das Fake News e torce para Câmara mudar o texto

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/06/2020 ... Convergência Digital

O Senado Federal aprovou nesta terça, 30/6, por 44 votos a favor e 32 contrários, o projeto de lei 2630/20, mais conhecido como PL das Fake News. Pelo ouvido nos discursos durante a sessão, prevaleceu o desejo de uma resposta política para as difamações pela internet. Mesmo reconhecendo que o texto possui inúmeros defeitos, a aprovação se deu casada com o desejo de que o projeto venha a ser modificado na Câmara. 

“O Senado federal dará um sinal claro nesta matéria, que precisa ser entendida como defesa da liberdade de expressão, mas que criminosos usam para destruir a vida de milhões de brasileiros. O relator acolheu sugestões dos senadores em busca da conciliação nesta matéria tão controversa, tão polêmica, mas especialmente urgente neste momento de pandemia, de afronta às instituições democráticas, à democracia e aos brasileiros”, discursou o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, que mais uma vez rejeitou, de ofício, todos os novos pedidos de adiamento. 

O projeto proíbe contas e perfis em redes sociais que não sejam identificadas, exigindo que sejam apontadas como tal aquelas automatizadas, ou seja, contas de robôs. Para tanto, prevê que o responsável pelo perfil seja identificado pelas aplicações de internet caso exista “denúncia” sobre o conteúdo postado. Uma das críticas aí é a previsão de que redes sociais e serviços de mensageria “deverão desenvolver medidas técnicas para detectar fraude no cadastro”. 

Outro pilar da proposta, mas também polêmico, é dar margem a remoção de conteúdos sem ordem judicial. Está no artigo 12, que mesmo com nova redação - feita no momento da votação - prevê casos em que as redes sociais poderão “adotar medidas imediatas de indisponibilização de conteúdos e contas”. Em princípio, com direito a contraditório, mas também com exceções em que não serão preciso nem notificar a conta afetada, nos casos de: “dano imediato de difícil reparação, segurança da informação ou do usuário, violação a direitos de criança e de adolescentes, crimes tipificados na Lei 7.716 de 5 de janeiro de 1989 [racismo], grave comprometimento da usabilidade, integralidade ou estabilidade da aplicação. 

Restaram outras questões que prometem acirrar o debate na Câmara, como a guarda de registros dos envios de mensagens veiculadas em encaminhamentos em massa, pelo prazo de três meses; a criação de um ‘Conselho de Transparência’, agora com 21 membros, para estipular código de conduta às redes sociais; além de conceitos como ‘nateamento de IP’ ou ‘registros que individualizem o usuário de um IP de maneira inequívoca’.  O relator Angelo Coronel, do PSD/BA, rejeitou colocar o Comitê Gestor da Internet para fazer essa função.

Não por menos, a aprovação veio acompanhada de rezas para que o projeto seja modificado pelos deputados. “Teremos mais tempo porque vai à Câmara e ainda teremos longo debate”, anotou a líder do Cidadania, Eliziane Gama (MA). “A Câmara pode melhorar o texto”, emendou o líder do PDT, Weverton Sousa (MA). “Que depois a Câmara faça o que a gente não fez”, completou o líder do PSL, Major Olímpio (SP). 


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Serviços digitalizados evitaram 65 milhões de visitas a órgãos públicos

A conta é da Secretaria de Governo Digital do Ministério da Economia, que considera atos inteiramente online anteriormente realizados somente com presença física do requerente. 

Suspeita de fraude faz Caixa bloquear 1,3 milhão de CPFs no Auxílio Emergencial

Total de contas bloqueadas responde por cerca de 5% dos pedidos aprovados. Para reativar o benefício, o dono da conta bloqueada terá de ir pessoalmente a uma agência e provar a sua identidade.

ABES: Software cobra transparência do ministério da Economia

Para o presidente da Associação Brasileira de Empresas de Software, Rodolfo Fücher, o veto à prorrogação da desoneração da folha chega em um momento onde a inadimplência aumenta e da falta de crédito.País caiu para 10º no ranking mundial de software.

Bolsonaro surpreende e veta prorrogação da desoneração da folha

Ao sancionar a Lei 14.020/20, presidente descartou manter o benefício até o fim de 2021 para 17 setores, inclusive TI e cal center. “Dispositivos acabam por acarretar renúncia de receita”, anotou na mensagem de veto.

Governo segue com privatização de Serpro, Dataprev e Telebras para 2021

O secretário de desestatização do Ministério da Economia, Salim Mattar, disse que não há mudança de planos do governo Bolsonaro, mesmo com o papel desempenhado pelas estatais de TI na pandemia, e está mantido o plano de vender 12 estatais no ano que vem.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G