Clicky

Vivo e TIM avançam com OpenRAN para 'quebrar' concentração dos fornecedores

Ana Paula Lobo ... 30/06/2020 ... Convergência Digital

O OpenRAN permitirá uma desagregação das arquiteturas existentes hoje nas redes de acesso e que são 100% proprietárias, afirmou o diretor de planejamento de rede da Vivo, Átila Branco, ao participar de debate no Futurecom Digital Summit, nesta terça-feira, 30/06. Para ele, a desagregação de software e hardware é fundamental para permitir a virtualização e o uso de cloud, que será o centro dos ambientes nos próximos anos.

"O mercado está muito centralizado. Hoje 60% do custo da operadora está em tecnologia de acesso. O mundo está indo para data center. Para cloud. E as operadoras têm de se adaptar. A descentralização permite alternativa, que fomenta a inovação e a redução de custos", adiciona o executivo da Vivo.

Sobre OpenRAN, a Vivo está conduzindo dois pilotos nas cidades de Petrolina (PE) e em Juazeiro (BA). Átila Branco contou que OpenRAN foi implantado sobre uma rede 3G, o que permitiu habilitar o LTE (4G) nas áreas urbanas dos municípios nordestinos. “A tecnologia é viável e funciona. Há temas a serem desenvolvidos, não tanto do ponto de vista tecnológico, mas do operacional”, contou.

Os pilotos usaram tecnologia da Altiostar, a Telefónica é sócia, e pela Mavenir. Os valores aportados não foram revelados. Sobre o uso do OpenRAN nas redes 5G, Átila Branco foi cauteloso. Afirmou que ainda é cedo para decidir se essa será a tecnologia escolhida.

Já a TIM vai criar um OpenRAN Campus, com a Inatel, em Santa Rita de Sapucaí, para testar o uso dos padrões abertos. O diretor de engenharia, Marco Di Constanzo, contou que 10 fornecedores foram convidados, quatro aceitaram e seis ainda avaliam. "Queremos saber qual é o estágio de maturidade da tecnologia. Os testes serão feitos em DevOPS nativo, o que permitirá aos fornecedores uma atualização contínua. Temos que entender que não é só performance, mas o OpenRAN tem que ter estabilidade e operabilidade", afirmou.

Constanzo destacou ainda que o ambiente de testes é crucial para que se possa testar e, principalmente, errar. "Temos que usar machine learning e inteligência artificial para saber a capacidade de software, de como corrigir. Queremos achar as brechas e as incorreções. Só assim será possível deixar de ser uma prova de laboratório e ir para o desenvolvimento comercial. O OpenRAN é complexo. Ele agrega o tempo real em operações. Temos de estar preparados", completou o diretor de Engenharia da TIM Brasil.


Internet Móvel 3G 4G
Teles: restrição a fornecedores é um risco ao 5G e aos consumidores

Por meio de um comunicado da Conexis Brasil Digital, as teles advertem que está se criando um ambiente de incertezas com relação ao 5G; lembram que possuem 'grande experiência nos mais elevados e críticos quesitos de privacidade e segurança de rede; e ressaltam que é preciso transparência para atrair investimentos ao País.

Anatel encerra ciclo de TACs em acordo fraco com Algar

Depois de fracassar na troca de multas por investimentos com Oi, Vivo e Claro, agência contabilizou sucesso somente com a TIM e permitiu à Algar cortar mais da metade do acerto inicialmente firmado. 

Anatel renova faixa de 850 MHz para Vivo, mas nega pedido de redução de preço

Empresa renovou apelo ao regulador para que fosse aplicada a regra do preço público ou ônus de 2%, ambos abaixo do valor de mercado.

STF julga inconstitucionais leis de BA e RJ sobre créditos pré pagos e cobrança de serviços

Mais uma vez, Supremo ressaltou que, ainda que importantes ações em defesa dos consumidores, normas estaduais não podem invadir a competência privativa da União de legislar sobre telecomunicações. 

Portabilidade: Claro é a tele com mais adesões. Oi e TIM cedem assinantes

Oi, na fixa, e TIM, na móvel, foram as operadoras que mais cederam assinantes com a possibilidade de troca de empresa mantendo o mesmo número. Já a Claro foi a operadora que mais ganhou clientes nos 12 anos do serviço.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G