Clicky

Home - Convergência Digital

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

Ana Paula Lobo - 23/06/2020

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais - internet e mobile banking - foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, um mês após o início da quarentena e das medidas de isolamento social para combate ao Covid-19 em grande parte do país.

O resultado representou um aumento de 10 pontos percentuais em relação a janeiro e foi impulsionado pelo uso intenso dos smartphones. Os celulares, sozinhos, representaram 67% das transações analisadas em abril. "O mobile banking registrou um crescimento de 41% em transações financeiras, o que é um marco", diz Sergio Biagini, da Deloitte, responsável pelo estudo.

No recorte feito especialmente para retratar as transações nos quatro primeiros meses do ano e divulgadas nesta terça-feira 23/06, no CIAB Febraban 2020, foram consideradas as seguintes operações: saldos, transferências, contratação de crédito, consulta de investimentos, depósitos, pagamentos de contas, saques e recarga de celular.

De acordo com a pesquisa, entre janeiro e abril, o volume de transações feitas por pessoas físicas nos canais digitais cresceu 19%. Somente no mobile banking, a alta foi de 22%, sendo que as movimentações financeiras no canal móvel cresceram 41%. A consulta de investimentos teve alta de 105%; contratação de crédito (+61%); pagamentos (+33%) e transferências (+24%). O levantamento também revelou que, no mesmo período, as operações bancárias caíram 53% nas agências. Nos ATMs, a queda foi de 19%.

O recorte também revela que nos primeiros quatro meses do ano, as interações dos clientes com os seus bancos por meio de chatbots registraram um crescimento de 78% e a quantidade de atendimentos nos contact centers cresceu quase 7 milhões no período - passando de 123,2 milhões para 130 milhões.

A pesquisa também aponta que 72% dos novos investimentos em tecnologia  - em 2019 foram feitos R$ 16 bilhões- foram dedicados para a Inteligência Artificial, sendo que 50% dos recursos foram para atendimento ao cliente e 35% para a área de segurança e biometria. O Blockchain ficou com 35% e a maior novidade foi o surgimento da Internet das Coisas, com 20% dos aportes.

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

01/03/2021
Aeroporto de Brasília automatiza medição de temperatura no combate à Covid-19

09/02/2021
Covid-19 não acaba e negócios digitais de curto prazo dominam os gastos de TI

09/02/2021
Trabalhador que recusar vacina pode ser demitido por justa causa

04/02/2021
Covid-19 impõe mais investimentos em TI nas empresas brasileiras em 2021

27/01/2021
Justiça manda Facebook remover críticas ao uso de máscaras contra a Covid-19

11/01/2021
Menos de 30% das empresas admitem ter tecnologia para dar suporte ao trabalho remoto

11/01/2021
Trabalhadores têm estabilidade pelos meses que ficaram afastados por Lei da Covid-19

11/12/2020
MPT decide que Covid-19 é doença de trabalho

10/12/2020
Transações virtuais do auxílio emergencial superam saques no app Caixa Tem

03/12/2020
IBM alerta sobre ataques hacker na cadeia de distribuição de vacinas para Covid-19

Destaques
Destaques

5G será muito mais B2B e vai injetar R$ 13,5 bilhões no mercado nos próximos dois anos

Finalmente o 5G entrou na lista das dez previsões para os mercados de Tecnologia e Informação e Telecomunicações da IDC para 2021/2022. Consultoria prevê que a receita virá de novos negócios com IA, IoT, cloud, segurança, robótica e realidade aumentada e virtual.

5G só começa depois de garantia de recepção nas parabólicas

Pelo cronograma previsto na proposta de edital, oferta do 5G tem início 300 dias depois de formalizada a ‘compra’ das frequências – portanto no segundo semestre de 2022.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Previsões para 5G Core (5GC) e redes móveis em 2021

Por Ivan Marzariolli*

A maioria das teles com 5G escolheu o que é chamado de implementação “não autônoma”.  É um híbrido de 4G e 5G que permite oferecer muitos recursos 5G aos assinantes, enquanto ainda aproveita o investimento existente em seu core de pacote 4G. Operadoras estão ansiosas para aproveitar as vantagens do 5GC (SA ou autônomo) - maior agilidade de serviço e custos mais baixos.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site