INOVAÇÃO

Santander: os bots estão 'chatos' e a IA tem de ser mais humana

Ana Paula Lobo ... 23/06/2020 ... Convergência Digital

O presidente do Santander, Sérgio Rial, ao participar do debate entre os presidentes das instituições financeiras no CIAB Febraban 2020, nesta terça-feira, 23/06, não poupou críticas aos chatbots atuais. Segundo ele, os bots terão de ser 'menos chatos' e mais interativos com o correntista.

"Os chatbots hoje não são interativos como queremos e podemos fazer. E digo que a Inteligência Artificial não pode ser tão robotizada como está agora. Ela precisa ser mais humana", detalhou o executivo. O capital humano do back office terá um papel predominante no novo modelo bancário definido pelas plataformas digitais.

"Os humanos terão de ser de qualidade para tratar dessa demanda do correntista de ser atendido em segundos. Cada vez mais a simbiose entre tecnologia e negócios vai acontecer. Os líderes que vão surgir no setor bancário terão de conciliar conhecimento técnico e de negócios", reforçou. Rial lembrou que a digitalização dos serviços bancários e a massificação deles- como está acontecendo com as contas digitais oriundas do Auxílio Emergencial, criado pelo governo e capitaneado pela Caixa - provoca um novo modelo de competição. "Serviços farão a diferença, não a infraestrutura utilizada e precisamos pensar muito nisso", completou.



Polícia Federal quer usar drones no combate aos crimes eleitorais.

Expectativa é que mais de 100 drones sejam usados para inibir e flagrar condutas ilegais na eleição deste ano.

Fiemg lab e Fiat Chrysler automóveis (FCA) buscam startups de Supply Chain e Manufatura

Competição está com inscrições abertas até o dia 28 de outubro. Oito projetos serão selecionados e terão testes industriais em 2021.

Waze: força das comunidades e dos 50 mil voluntários fazem a diferença

A colaboração é o segredo do sucesso do Waze e estabelecer canal ativo com os clientes é missão, contou a Global Group Manager, Hila Roth.

Inovar é deixar de olhar para o próprio umbigo

Marcelo Salim, da IBM, Percival Jatobá, da Visa e Ana Leão, da Isobar, assumem que o consumidor é quem está selando o destino das marcas e com voz mais ativa.

TOTVS Techfin: Na crise, sobrevivem os mais adaptáveis às mudanças

O momento exige resiliência e perseverança, mas a crise acelerou uma jornada e colocou, de vez, o consumidor como o centro dos negócios, afirmou Eduardo Neubern, diretor-executivo da Totvs Techfin.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G