Clicky

NEGÓCIOS

Bancos mostram apetite e orçamento de TI chegou a R$ 24,6 bilhões em 2019

Ana Paula Lobo ... 18/06/2020 ... Convergência Digital

Os bancos reforçaram o investimento e aumentaram a despesa com Tecnologia da Informação em 2019 e se mantiveram, com larga vantagem, no posto de maiores investidores em TI do Brasil. Segundo dados apurados pela pesquisa Febraban 2020, as instituições financeiras investiram R$ 8,6 bilhões, em 2018 foram R$ 5,8 bilhões, e aportaram R$ 16 bilhões em despesas, quando em 2018 foram R$ 14 bilhões.Os dados foram revelados em uma coletiva online realizada nesta quinta-feira, 18/06.

As instituições financeiras seguem classificando software e serviços como despesas, mas foi exatamente no software a maior parcela de aporte: 54% do total, ou R$ 13,2 bilhões. São quase R$ 3 bilhões a mais que em 2018 e  boa parte desse montante foi destinado para as novas tecnologias como análise de dados, inteligência artificial e outras.

"Com os negócios cada vez mais digitais, os bancos sabem que tecnologia é ainda mais crucial e envolve muito desenvolvimento, o que supõe software, e serviço ágil. Outro ponto forte: a digitalização exigiu mais investimento e também impôs mais despesas. O correntista quer ser digital", afirma o diretor de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse.

O executivo lembra que a digitalização exige ainda a convivência do legado e das novas tecnologias. "Por isso, o bom e velho Cobol convive com os projetos de nuvem, que avançam, apesar de a pesquisa não contabilizar", adiciona Fosse. Ainda de acordo com o diretor, ser digital não significa querer tirar o cliente da agência. "Isso não existe. Os bancos querem que o correntista faça sua transação no canal que escolher", disse.

De acordo ainda com Gustavo Fosse, impactaram no orçamento de TI, a compra de ATMs (caixas eletrônicos) com recurso de reciclagem de dinheiro; novas ferramentas de software para automação de processos e análise de dados, além da compra de equipamentos para os funcionários e a modernização dos mainframes, ainda essenciais por conta da alta capacidade de processamento de dados.

A Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária também revelou que as transações bancárias cresceram 11% em 2019, registrando 89,9 bilhões de operações. Deste total, 39,4 bilhões, ou 44% do total, correspondem a operações feitas pelo mobile banking, que a cada ano vem ganhando a preferência do consumidor brasileiro para suas transações financeiras.

No CIAB 2020 - que tinha sido cancelado por conta da pandemia - mas que ganhou uma versão 100% online de 23 a 25 de junho - a Febraban vai vai divulgar uma pesquisa sobre o uso de tecnologia nos primeiros quatro meses de 2020 para dar uma ideia do impacto da pandemia de Covid-19 nos investimentos. Mas Gustavo Fosse sustenta: os investimentos devem ter se multiplicado para atender a demanda da digitalização.

A Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária foi feita com 22 bancos, que representam 90% dos ativos da indústria bancária. O estudo, já em sua 28ª edição, traz uma radiografia e tendências do comportamento do setor financeiro no que se refere aos investimentos e uso da tecnologia, bem como a relação dos consumidores com os canais de atendimento. A pesquisa pode ser acessada aqui: http://portal.febraban.org.br/pagina/3106/48/pt-br/pesquisa


Cloud Computing
Banco Central elege Open Source e nuvem como bases da infraestrutura do PIX

A Red Hat, uma empresa da IBM, foi a vencedora da licitação feita pela Autoridade Monetária para a construção da arquitetura de TI do novo meio de pagamentos brasileiro. As novas funcionalidades do PIX, como transações de comércio eletrônico, também estão sendo desenvolvidas na plataforma Open Source.

No melhor momento em 30 anos, indústria de semicondutores quer Padis até 2029

Fábricas no Brasil tocam a transição para os modelos SSD e respondem ao aumento na demanda das memórias, mas temem o fim dos incentivos em 2022. 

Open Banking: Fase inicial não prevê compartilhamento de dados de correntistas

A partir desta segunda-feira, 01/02, entra em funcionamento no Brasil a primeira fase do Open Banking , cuja regulação será implementada de forma gradual, faseada e evolutiva, até 15 de dezembro de 2021.

Emissão de certificado digital pela internet vai usar bases de dados da CNH e do TSE

Videoconferência, já permitida para as renovações, também poderá ser usada na primeira emissão de certificados digitais. ITI - Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, responsável pela ICP-Brasil, vai definir bases públicas para confirmação da biometria. 

Multinacional de software reforça a atuação em Brasília

A Liferay comemora 10 anos na América Latina ampliando sua atuação no Centro-Oeste. Para tocar os negócios na capital brasileira, a empresa contratou Bruno Bergamaschi, ex-IBM e Gartner.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G