NEGÓCIOS

Mobile banking chega a 44% das operações bancárias no Brasil

Ana Paula Lobo ... 18/06/2020 ... Convergência Digital

O Mobile banking, ou o banco no celular, coleciona feitos no setor bancário e prova que o smartphone se transformou, de fato, em um dispositivo para fazer transações financeiras para o brasileiro. A pesquisa Febraban de Tecnologia Bancária 2020, mas com dados apurados nos últimos seis meses de 2019, divulgada nesta quinta-feira, 18/06, mostra que as transações bancárias cresceram 11% em 2019, registrando 89,9 bilhões de operações. Deste total, 39,4 bilhões, ou 44% do total, correspondem a operações feitas pelo mobile banking.

De acordo com o levantamento - apresentado parcialmente, uma vez que mais dados serão divulgados na edição do CIAB Febraban 2020, pela primeira 100% online, nos dias 23 a 25 de junho - as operações com movimentação financeira no smarthphone tiveram alta de 41% no ano passado em relação a 2018. Na comparação anual, o mobile banking mostrou significativo avanço em todas as transações pesquisadas: contratação de investimento (alta de 114%); tomada de crédito (+47%); transferências, DOCs e TEDs (+43%); pagamento de contas (+39%). A pesquisa também revelou que a contratação de seguros por celular cresceu 133%, enquanto os depósitos virtuais mostram alta de 327% nesse canal .

O cliente do mobile banking faz login no banco 23 vezes por mês, sendo que os chamados heavy users - usuários que fazem mais de 80% das transações em um único canal - visitam seu banco 40 vezes, na média mensal. Já as contas abertas pelo smartphone cresceram 66% em 2019, na comparação ao ano anterior, totalizando 6,5 milhões.

O estudo mostra um crescimento de 34% em relação as contas ativas no mobile banking. Para a Febraban, conta ativa é aquela que teve pelo menos uma transação feita no período da pesquisa. Houve ainda um crescimento das transações efetivamente financeiras no mobile banking. "Foi um incremento de 2% o que pode parecer pouco, mas não é. É muito significativo. Isso revela uma real preferência do correntista pelo meio bancário no celular", afirma o diretor de Tecnologia da Febraban, Gustavo Fosse.

Sobre o impacto da pandemia de Covid-19 - não apurado nesse estudo - Fosse assegura que ele será percebido, certamente, na pesquisa de 2021. 'Não há dúvida que a pandemia mudou o comportamento. Vamos ver o mobile banking e internet banking crescendo muito. Usar o celular para pagar contas se massificou", adicionou Fosse.O estudo constata que, hoje, 63% das operações bancárias são feitas pelos meios digitais - internet banking e mobile banking -, percentual que era de 46% em 2014. Atualmente, praticamente todas as operações bancárias podem ser feitas de forma eletrônica.

A Pesquisa FEBRABAN de Tecnologia Bancária foi feita com 22 bancos, que representam 90% dos ativos da indústria bancária. O estudo, já em sua 28ª edição, traz uma radiografia e tendências do comportamento do setor financeiro no que se refere aos investimentos e uso da tecnologia, bem como a relação dos consumidores com os canais de atendimento. A pesquisa pode ser acessada aqui: http://portal.febraban.org.br/pagina/3106/48/pt-br/pesquisa


Cientista de dados: seja investigativo, analítico e curioso

Não há um perfil delimitado para o cientista de dados, o que significa que ele pode ser um 'profissional mais rodado e experiente' ou uim jovem recém-saído das universidades. Mas há um ponto essencial: a multidisciplinaridade, aponta o professor e especialista em ciência de dados do Instituto de Gestão e Tecnologia da Informação (IGTI), João Carlos Barbosa.

iFood compra SiteMercado e avança em entregas de mercadorias

Portal reúne vendedores em 476 cidades de 24 Estados do país. Valor do negócio não foi revelado.

PMEs do Brasil estão longe da maturidade digital

Estudo indica que 51% dos pequenos negócios estão em fase inicial de digitalização, o que deixa o Brasil na 18ª posição global nesse tipo de avaliação. Levantamento projeta que até US$ 9 bilhões, ou quase R$ 50 bilhões, podem

Mercado celular despenca 30,7% no 2º trimestre

Dificuldades no abastecimento, fechamento do comércio por conta da Covid-19. Quase 800 mil aparelhos foram vendidos no mercado cinza, uma alta de 8,3% em relação ao mesmo período no ano passado, diz a IDC Brasil.

Vale vende 176 mil toneladas de minério de ferro via blockchain

Empresa comercializou um carregamento de 176 mil toneladas do produto Brazilian Blend Fines (BRBF) para ser entregue a chinesa Nanjing Iron & Steel Group International Trade Co. Ltd. A transação, informa a Vale, foi acompanhada em tempo real pelos participantes.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G