Clicky

Convergência Digital - Home

Mesmo em recuperação judicial, Seaborn Networks elege data center no Brasil

Convergência Digital
Convergência Digital* - 18/06/2020

A Seaborn Networks (Seaborn), empresa de sistemas de cabos submarinos de fibra óptica (Seaborn), que em dezembro do ano passado, abriu pedido de recuperação judicial nos Estados Unidos por conta da forte concorrência no segmento a partir da construção de outros cabos submarinos como o Monet, do Google, e Telxius, da Telefônica, selecionou a ODATA como seu novo ponto de presença (POP).

O DC SP01 da ODATA atuará como ponto de presença (POP) de rede local da Seaborn em São Paulo. A ODATA hospedará todo o conjunto de serviços da Seaborn, posicionando-se como um ponto de interconexão para o cabo submarino Seabras-1 entre Nova York (EUA) e São Paulo (Brasil).

Isso permite que a Seaborn seja uma operadora on-net na ODATA e ofereça um conjunto completo de serviços de Transmissão, Ethernet e Serviços IP compatíveis com MEF, Wavelength, altamente escalonados. Esses serviços altamente dimensionados e confiáveis fornecem conectividade de alta qualidade direta entre o Brasil e os Estados Unidos, com menor latência do que qualquer outro sistema atual.

Ao integrar a infraestrutura de data center da ODATA ao Seabras-1, a Seaborn fornece aos clientes um ponto de acesso alternativo à sua rede de alta disponibilidade, proporcionando os benefícios de rotas diretas com alta disponibilidade e de baixa latência da América do Norte para a América do Sul.

"Com a adição deste novo POP na ODATA continuamos nosso plano de expansão na América Latina. Este é um marco importante para nós, uma vez que estamos trabalhando em conjunto com a ODATA em prover conectividade internacional para seus clientes", afirmou Michel Marcelino, SVP, Head of Latin America da Seaborn Networks.

"Nosso Data Center passa a ser um ponto de interconexão estratégico aos demais POPs da Seaborn instalados em diferentes localidades no mundo", explicou Ricardo Alário, CEO da ODATA. "Estamos prontos para suportar nossos clientes e futuras demandas que precisam de capacidade de transporte internacional e baixa latência", conclui.

A ODATA possui quatro data centers na América Latina: Barueri, Santana do Parnaíba, Hortolândia, no interior de São Paulo e Bogotá, na Colômbia e é uma empresa do grupo Patria Investimentos, um dos maiores gestores de investimentos alternativos centrado em ativos na América Latina, pioneiro na indústria de Private Equity no Brasil. O valor do contrato firmado entre as partes não foi revelado.



Destaques
Destaques

Multinuvem do Serpro vai concorrer com a do Ministério da Economia

Estruturada a parceria com AWS, Huawei e Azure, da Microsoft, estatal passa a disputar contratos com órgãos públicos, em briga direta com nuvem licitada e gerida pela Secretaria de Governo Digital.

Por que se tornar uma empresa data-driven?

Data-driven ou orientada a dados. É esse o novo lema das companhias que, cada vez mais, estão armazenando e analisando dados em busca de insights de negócios. Mas o que as empresas devem fazer para abraçarem os dados de forma a promover benefícios estruturais e longevos? A resposta não é simples.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Serviços SaaS, proteção de dados e a LGPD

Por Eder Miranda*

Ter um plano abrangente de proteção adicional de dados para as plataformas SaaS é vital para os negócios, uma vez que as empresas não podem abrir sem ter o controle sobre o que está sendo protegido e sobre a maneira como isso está sendo feito pelos fornecedores de software como serviço.

Cloud é bom, mas quem gerencia?

Edmilson Santana*

Se a nuvem soluciona problemas de um lado, de outro sua operação demanda a formação de um time capaz de traduzir demandas de negócio em continuidade operacional, e isso de forma ágil, produtiva e consistente.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site