TelComp: roubos de cabos, fibras e equipamentos não deram trégua na pandemia

Ana Paula Lobo ... 04/06/2020 ... Convergência Digital

Os roubos de equipamentos de telecomunicações não diminuíram em função da Covid-19, lamenta o presidente da TelComp, João Moura. Segundo ele, as operadoras investiram na tecnologia para minimizar o efeito dos roubos como, por exemplo, a adoção dos chips nas caixas de emendas e nas máquinas de ferramentas de maior valor agregado, o que reduziu a ação dos criminosos, mas o roubo de cabos metálicos e fibra ótica – onde a tecnologia não tem ainda como ser usada – não cessou.

"Tivemos dois episódios em Porto Alegre e São Paulo bastantes significativos. As equipes de manutenção estão sob estresse. Eles são serviços essenciais e lidam com tudo na rua. O roubo para o serviço, desgasta o usuário, desgasta a operadora, desgasta todo mundo", lamenta Moura. Com relação à tecnologia, o presidente da TelComp diz que o uso dos chips permitiu, ao menos, o rastreio e a recuperação dos equipamentos, muitas vezes em outros Estados.

Para Moura, o ecossistema usuário dos postes precisa agir. Ele lembra que as distribuidoras são donas dos postes, as operadoras têm de gerir a manutenção das suas redes e a polícia precisa impedir que os criminosos atuem. "O vandalismo tem um custo imenso para as elétricas, para as operadoras e para a sociedade", reforça Moura, sem no entanto, quantificar esse valor.

No último estudo disponibilizado sobre o tema pelo SindiTelebrasil, em 2016, o roubo de cabos e rádios de Telecom custavam R$ 320 milhões ao ano às operadoras. O mercado negro é considerado o grande comprador dos equipamentos roubados, uma vez que o material é reciclado e reutilizado em diferentes mercados.


Internet Móvel 3G 4G
Proteja os seus dispositivos IoT. A LGPD chegou e pode pesar no bolso

As corporações estão obrigadas a repensar a proteção de dados. Atualizações constantes, trocas de senhas, autenticação em dois fatores são exemplos de medidas básicas que precisam ser massificadas. 

Oi entra na disputa do mercado de marketplaces para consolidar marca de consumo

Plataforma OiPlace chega ao mercado com mais de 3 mil produtos. Tele também incluiu canal ao vivo no Oi Play, a partir da mudança da regra de conteúdo na Internet pela Anatel.

Em três meses, Anatel e PF apreendem mais equipamentos irregulares que em todo 2019

Somente entre julho e setembro deste 2020 foram 243,7 mil equipamentos sem certificação, entre baterias, carregadores, TV boxes, smartwatches e conversores digitais com Wi-Fi.

5G: Teles insistem em filtro nas parabólicas e rejeitam migração da TV

Estudo contratado pelas operadoras diz que mitigação da inferências do 5G nas antenas custaria R$ 224 milhões, enquanto transferir a recepção para a Banda Ku, acima de 10 GHz, seria R$ 1,8 bilhão. 

Para vender Correios, Minicom transforma Anatel em Agência Nacional de Comunicações

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, à Presidência da República o projeto de lei (PL) que cria as condições para a privatização dos Correios. Texto vai para o Congresso. Expectativa é fazer a privatização em 2022.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G