GESTÃO

Serpro quer usar a nuvem para vender no exterior e valorizar privatização

Ana Paula Lobo ... 02/06/2020 ... Convergência Digital

O Serpro quer usar a experiência com serviços em nuvem ao Estado -  oficializou nesta terça-feira, 02/06, a contratação da AWS para a oferta de serviços em nuvem pública e também para a própria estatal - para traçar uma internacionalização, revelou o presidente da empresa, Caio Mario Paes de Andrade. "O Serpro tem uma inteligência para lidar com o cliente Estado que poucas empresas no mundo têm. Por que não usar esse conhecimento para oferecer serviços para governos na América Latina ou no mundo?", indagou Paes de Andrade.

Segundo ainda o presidente do Serpro, a companhia, como estatal, tem o desafio de estar à frente da tecnologia e ser o pilar da transformação digital do Estado. "Não é fácil para uma empresa estatal, com regras rígidas para aquisições, ficar à frente da tecnologia,que evolui muito. Agora mesmo: a transformação digital não retrocede e a pandemia nos trouxe uma aceleração efetiva da digitalização", reforçou. O executivo admite que o Serpro mais eficiente, significará mais empresas interessadas no ativo, caso o acionista - no caso o Governo - realmente se decida pela privatização.

Em abril, por conta da pandemia, o governo admitiu que não haveria 'clima' para vender estatais este ano e reagendou a venda do Serpro e da Dataprev, as empresas públicas de TI, para o fim de 2021, conforme o Programa Nacional de Desestatização e no Programa de Parcerias de Investimento, que é a etapa de preparação de modelagem das privatizações. Em fevereiro, Assembleia Geral do Serpro estabeleceu o capital social da estatl em R$ 1.061.004.829,23 (um bilhão, sessenta e um milhões, quatro mil, oitocentos e vinte e nove reais e vinte e três centavos), integralmente subscrito pela União.





Carreira
Apps proibidos acirram confronto entre patrões e empregados no home office

Pesquisa mostra que mais de  50% da chamada geração Millenium e da geração Z ignoram as políticas de segurança dos empregadores. Levantamento da PWC, porém, também aponta que pouco mais de 20% das empresas, de fato, estabeleceram regras para o trabalho remoto.

Órgãos públicos estão obrigados a fazer relatórios trimestrais de transformação digital

Monitoramento será acompanhado pela Secretaria Especial de Modernização do Estado da Secretaria Geral da Presidência da República. Norma também aprova 23 planos de transformação digital dos órgãos do governo federal que estão em execução.

Teletrabalho: Brasil somou 8,7 milhões de trabalhadores em home office em junho

Estudo do IPEA mostra que o índice da adesão ao home office no serviço público é mais de três vezes a proporção do setor privado. Em junho, 24,7% dos trabalhadores do setor público exerciam atividade remota, mas, no setor privado, eram apenas 8%.

TCU dispensa papel e adota protocolo 100% digital

Documentos a serem protocolados junto ao Tribunal de Contas da união, para qualquer finaldiade, agora devem ser encaminhados, exclusivamente, por meio dos serviços via internet. 

Trabalho remoto reduziu R$ 466 milhões em despesas de custeio do governo

Levantamento divulgado nesta segunda, 3/8, pelo Ministério da Economia, lista deslocamentos e viagens, além dos serviços de energia elétrica e comunicação como principais cortes com a pandemia de Covid-19.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G