Convergência Digital - Home

Empresa brasileira de big data e analytics recebe aporte de R$ 120 milhões

Convergência Digital
Convergência Digital* - 01/06/2020

O que possuem em comum um gestor de comunicação que consegue medir em tempo real o retorno econômico de suas campanhas, um executivo de vendas que sabe de antemão quais serão as melhores oportunidades de negócios e um gerente de inteligência de mercado que consegue prever em tempo real o quanto venderá nas próximas semanas? A plataforma da Cortex©, empresa brasileira líder em soluções de inteligência de dados para marketing e vendas.

A companhia anunciou uma nova rodada de investimentos da Série B, liderada pelo Latin America Fund da SoftBank, um dos principais investidores em tecnologia na região. Também participaram da rodada a Redpoint eventures, gestora de venture capital com foco em empresas de tecnologia na América Latina, e a Endeavor Catalyst, totalizando um investimento de R$ 120 milhões.

"As soluções de inteligência de dados e big data são indispensáveis e desempenham um papel relevante no desenvolvimento do ecossistema de inovação na América Latina", disse Marcelo Claure, CEO do Grupo SoftBank Internacional. "Estamos entusiasmados com nossa parceria com a Cortex, que tem a grande oportunidade de ajudar empresas em toda a região".

Por meio de sua plataforma SaaS de Big Data Analytics, a Cortex provê soluções de inteligência para clientes como Unilever, Fiat Chrysler, L'Oreal, Roche, Carrefour, Visa e Claro. Suas soluções de inteligência capturam informações de mercado estruturadas e não estruturadas de várias fontes e as integram aos dados internos de desempenho do cliente para gerar previsões, recomendações e impulsionar uma melhor tomada de decisão.

"Depois de estudar essa categoria na América Latina por um longo tempo, ficou claro para nós o quanto as empresas valorizam as poderosas ferramentas de inteligência de dados da Cortex", revela Paulo Passoni, sócio do Softbank.

"A Cortex está entre as empresas do nosso portfólio que possui as melhores métricas de Software as a Service (SaaS), e está muito bem posicionada para uma jornada de crescimento acelerado", afirma Rodrigo Baer, ​​Sócio da Redpoint eventures.

Fundada pelos empresários Daniel Pires e Leonardo Rangel, a Cortex possui escritórios no Rio de Janeiro e São Paulo. Os clientes da empresa estão concentrados principalmente no Brasil, mas a Cortex também atende organizações em outros países da América Latina e Europa.

"Com esse novo investimento, seremos mais fortes para continuar crescendo e buscando nosso objetivo de disseminar a cultura analítica no país por meio de nossas soluções de inteligência de dados. Esses recursos permitirão investimentos em nossa plataforma para adequá-la cada vez mais às necessidades de nossos clientes", afirmou Daniel Pires, cofundador e Chief Costumer Growth da Cortex.

Um exemplo dessa flexibilidade é a velocidade com que a empresa adaptou - logo no início da pandemia do COVID-19 - uma de suas soluções de inteligência para equipes de comunicação. Em apenas alguns dias, o produto foi ajustado às novas necessidades dos clientes, atraindo dezenas de grandes empresas, permitindo que a Cortex aumentasse as vendas, mesmo durante o período de crise.

"Buscamos parceiros capazes de aportar know-how, suporte operacional e conexão com outros mercados. Além de ser de longe o maior fundo de tecnologia da América Latina, o SoftBank tem alcance global para nos ajudar nessa jornada ", disse Leonardo Rangel, co-fundador e CEO da Cortex.

Segundo Leonardo, a injeção de capital visa reforçar o investimento no desenvolvimento do produto e acelerar ainda mais o crescimento da empresa. "Seja expandindo as equipes de marketing, vendas e sucesso dos clientes, ou adquirindo empresas da área de dados que sejam complementares às ofertas da Cortex", complementa o executivo.


Recrutadores e a dura tarefa de contratar cientistas de dados

O maior gargalo é encontrar profissionais adequados às demandas das empresas e o Brasil, hoje, é um exportador de talentos para outros países.

Destaques
Destaques

Metade das empresas no Brasil não confia na própria análise dos dados

Levantamento da Serasa Experian mostra ainda que 42% das companhias brasileiras admitem perder dinheiro com a má qualidade das informações. Má governança é vista como um desafio a ser superado. O mais grave: mais de 70% destão sem estratégia para superar essa etapa.

Dataprev vai comprar Inteligência Artificial e exige uso da nuvem pública

Estatal de TI não revela o montante a ser pago, mas diz que contrato será de 24 meses e inclui capacitação técnica dos funcionários, no modelo de serviços por demanda. Propostas devem ser enviadas até o dia 20 de julho.



Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Transformação digital exige eficiência no gerenciamento

Por Luiz Fernando Souza*

Prevenir é sempre melhor do que remediar. Essa é uma máxima que precisa ser aplicada à transformação digital, e vale quando falamos da gestão dos servidores. E as razões são simples: é menos sofrido, menos dolorido e mais barato manter uma rotina de trabalho focada na manutenção, preservando com inteligência dados e sistemas.

Jornada para a nuvem: evite as armadilhas e faça a coisa certa

Por Fábio Kuhl*

Até bem pouco tempo, a nuvem era inovação, hoje me arrisco a dizer que, em breve, uma commodity.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site