INCLUSÃO DIGITAL

Aloo Telecom cede rede de fibra ótica para viabilizar UTI virtual

Convergência Digital* ... 29/05/2020 ... Convergência Digital

A Aloo Telecom está à frente de uma ação solidária no combate à Covid-19. Em parceria firmada com o Hospital do Coração (HCOR) e a Fundação Cardiovascular de Alagoas (Cordial), a empresa passa a disponibilizar acessos da sua rede de fibra óptica para viabilizar a primeira Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Virtual do país. Com tecnologia de ponta, cerca de 100 leitos de hospitais da rede SUS em Alagoas serão assistidos por profissionais especializados em tempo real nos próximos dias.

De acordo com a empresa, o projeto “UTI Virtual - Covid-19” foi idealizado a partir da Lei nº 13.989, que autoriza o uso da telemedicina durante a crise causada pelo coronavírus, e consiste em conectar por telemedicina profissionais especialistas em UTI (infectologistas, pneumologistas, cardiologistas, fisioterapeutas e enfermeiros) às equipes que estão na linha de frente nos hospitais públicos no combate ao vírus, possibilitando a discussão dos casos, com som, imagens e visualização de exames em tempo real, acompanhamento de protocolos, segunda opinião e auxílio à decisão médica. Com a medida, espera-se o ganho em qualidade do serviço médico prestado e consequente redução de mortalidade dos pacientes atendidos.

A estrutura da central de telemedicina (UTI Virtual) será implantada no HCor, onde também ficarão alocadas as equipes médicas especializadas e os analistas das áreas de logística e tecnologia da informação. Já nas UTIs remotas (hospitais) serão posicionadas unidades robô que permitirão a visualização dos atendimentos e equipamentos que fornecem dados dos sinais vitais dos pacientes e das condutas médicas. As unidades robôs serão disponibilizadas pela Fundação Cordial de Alagoas.

A iniciativa abrangerá os principais hospitais da rede SUS do estado de Alagoas: Hospital da Mulher, Hospital Metropolitano, Hospital Regional de Arapiraca, Santa Casa de São Miguel dos Campos e Hospital Carvalho Beltrão, em Coruripe. Serão atendidos pela UTI Virtual apenas pacientes com Covid-19, totalizando, aproximadamente, cem leitos de UTI.

Felipe Cansanção, CEO da Aloo Telecom, diz que estamos passando por um momento inimaginável e que, se antes a Internet já era uma necessidade, agora mostra-se essencial também para salvar vidas. A Aloo Telecom é responsável por toda a tecnologia por trás do projeto UTI Virtual. Com cobertura de rede nos 102 municípios do estado de Alagoas, a empresa fará a conexão entre a central de telemedicina, implantada no HCor, e todos os hospitais previstos no projeto.

Cansanção explica que a atual infraestrutura colabora para que Alagoas seja um dos estados com o maior percentual de interiorização da rede de fibra óptica do País e que essa robustez em redes que permitirá garantir a qualidade de transmissão de dados de ponta a ponta, em tempo real, tanto para hospitais da capital como do interior do Estado. 

Além dos acessos em fibra óptica, a operadora também disponibilizará pontos de energia para a instalação de rede Wi-Fi e câmeras IP Fixas na central de telemedicina e nos hospitais. De acordo com a empresa, a rede de Wi-Fi será privativa, com dados criptografados, para garantir a privacidade dos pacientes e a proteção de todas as informações e laudos médicos. Todas as UTIs estarão conectadas a uma velocidade de internet de 100 Mbps e Service Level Agrement (SLA) de 99.7%.  

Outra novidade são os Carters, carros móveis equipados com computador, câmeras e equipamentos de comunicação que se locomoverão dentro das UTIs remota conectados através de rede Wi-FI, abrindo links em tempo real com as informações, imagem e áudio dos leitos. 


MPF recomenda que instituto cancele compra de MacBooks de R$ 12 mil e use PCs mais baratos

Instituto Federal de Educação do Rio Grande do Norte (IFRN) quer 20 notebooks da Apple para o setor administrativo, em custo superior a R$ 250 mil. MPF diz que licitação deve incluir outras marcas. 

Covid-19 aumentou o uso da internet nas classes C, D e E

Segundo a pesquisa TIC Covid-19, do Cetic.br, a pandemia aumentou o uso da rede em todas as classes e faixas etárias. O que já era hábito entre os mais ricos, passou a ser mais comum entre os mais pobres para compras e serviços.

Bemol quer Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E para levar banda larga para quem não tem nem 3G

Varejista com atuação na região norte do País tem planos de expandir sua infraestrutura para mais cidades, mas conta com a frequência não licenciada, diz o gerente de TI, Jesaias Arruda.

Saúde pública padece de acesso à Internet e de segurança de dados

Processo de levar acesso à Internet para as Unidades Básicas de Saúde(UBS) não avança e apenas 23% delas disponibilizam agendamento de consultas pela Internet. Nas unidades privadas, o atendimento online está em 100% do segmento. Diferença é evidente na comparação do Norte e Nordeste com o Sul e Sudeste.

Licitação do MEC abre espaço para MVNOs na oferta de banda larga móvel gratuita

Propostas têm de ser enviadas ao governo até o dia 17. Contratação acontece ainda em julho. O preço de referência da RNP para este processo é de R$ 0,56 GByte/mês sem ICMS, considerando um pacote de dados de 20 Gbytes, para a quantidade de 5.000 alunos. 

Escolas viram telecentros para quem não tem acesso à Internet

Maior parte dos usuários vai para fazer pesquisa escolar e digitar currículos ou outros documentos. Conexão à Internet melhorou, mas a maioria tem conexão entre 1 Mpbs até 5 Mbps.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G