Home - Convergência Digital

Profissional de IA tem de gostar de fazer a tecnologia acontecer

Ana Paula Lobo e Luís Osvaldo Grossmann - 28/05/2020

A Universidade Federal de Goiás criou o primeiro curso de graduação do país em Inteligência Artificial. Projeto do professor Anderson Soares, a proposta é ampliar a oferta de conhecimento em uma área carente de profissionais, mas com oportunidades. 

“O momento é oportuno. Quando o aluno defende uma tese de doutorado e tem três empresas querendo que ele vá trabalhar para elas, quando dá uma inserção profissional prematura, e ao mesmo tempo que faz pesquisa e entrega produto é muito relevante”, afirma Soares, em entrevista ao Convergência Digital Em Pauta. 

“É um curso para amplificar o que já da certo. A formação de inteligência artificial acontece a nível de mestrado e doutorado. as na medida que a gente não consegue dar vazão a esse topo da pirâmide, tem que buscar novas formas de ampliar esse tipo de formação", adverte.

A experiência em inteligência artificial da UFG ao combinar pesquisa com resultados que atendem o mercado fomenta o empreendedorismo. “Queremos que os alunos construam carreira de sucesso. É um perfil de aluno que gosta de ver tecnologia acontecer. Que resolveu tal problema, que ajudou as pessoas. Alguém que gosta de computador. E que quer ajudar a construir um mundo novo. Se num primeiro momento é um profissional caro, o produto que deriva é altamente escalável, então o uso é barato em larga escala.”

Segundo ele, a seleção da primeira turma da graduação foi um dos cursos mais concorridos para o primeiro semestre deste 2020. “Ficou atrás só de medicina e talvez o curso com maior nota de corte”, diz Soares. “Tem a parte da matemática, mas não precisa ter medo da matemática. Não é um curso fácil. É difícil. É complexo. Mas tem o sonho de contribuir efetivamente para a competitividade do país". Assista esse trecho da entrevista. O link completo da entrevista está aqui:https://youtu.be/WRZDYTVFR_s

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

09/10/2020
Intelit: Compras públicas têm de abrir espaço à inovação e às startups

02/10/2020
Antecipação em contratos públicos abre mercado de R$ 39 bilhões

17/08/2020
Confiança do consumidor é a base do serviço público digital

12/08/2020
Etice usa Oracle para ser o maior broker de nuvem para setor público

11/08/2020
TV Digital: Sobra de R$ 1,4 bilhão fica para Minicom construir rede na Amazônia

11/08/2020
Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

04/08/2020
Linktel prepara piloto com Wi-Fi 6E no aeroporto de Salvador

04/08/2020
Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E em 6GHZ abrem o B2B para os provedores Internet

04/08/2020
Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E não concorrem com o 5G, sustenta HPE/Aruba

03/08/2020
Bemol quer Wi-Fi 6 e Wi-Fi 6E para levar banda larga para quem não tem nem 3G

Diversidade e Ciência de Dados: um desafio ao Brasil

Mais mulheres precisam ocupar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia e Matemática pelo bem do País, incentiva a embaixadora da Women in Data Science da USP (WiDS @USP), Renata Sousa.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

A confiança é ganha com mil atos e perdida com apenas um

Por Luis Banhara*

À medida que o conceito de trabalho se descola dos escritórios, mesmo que parcialmente, surgem novos desafios de segurança. A superfície de ataque foi ampliada.

Destaques
Destaques

Certificação é critério de seleção para encarregado de dados

Ainda que a LGPD não exija qualificação específica, o mercado busca profissionais com conhecimento na área. Formação pode custar até R$ 6 mil, observou Mariana Blanes, advogada e sócia do Martinelli Advogados, ao participar do CD em Pauta.

Teletrabalho: sem regulamentação, sem direitos, sem deveres, sem regras

Depois da nota técnica do MPT alertando para o direito à desconexão, Congresso tenta acelerar a votação dos PLs que tratam do tema, entre eles o PL 3915/20. O tema é complexo. IN 65, do governo federal, repassa os custos com tecnologia para os servidores no home office.

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site