NEGÓCIOS

Banco Central divulga regras para testes obrigatórios do PIX

Convergência Digital* ... 26/05/2020 ... Convergência Digital

​Em 1º de junho encerra-se o prazo para que as instituições que queiram ofertar o PIX, o pagamento instantâneo brasileiro, desde o seu lançamento, em novembro, solicitem a adesão ao Banco Central (BC). Nesta mesma data, inicia-se a etapa homologatória, que compreende a realização de testes obrigatórios por parte das instituições financeiras e de pagamentos.

O PIX permitirá transferências e pagamentos entre pessoas, empresas e governo, a qualquer hora do dia, inclusive no fim de semana e em feriados, com recebimento em poucos segundos, de forma segura e prática, a partir da a leitura de um QR Code ou apenas informando o e-mail, número de celular ou CPF/CNPJ.

A etapa homologatória tem o objetivo de garantir o funcionamento do serviço de pagamento. Nesta etapa, serão realizados testes nas plataformas operacionais (SPI e DICT) e também verificadas experiências do consumidor final, isto é, se o aplicativo das instituições está amigável para os clientes realizarem suas transações. Testes como o registro de chaves, ou seja, o cadastro vinculando a conta de um usuário ao seu número de celular, por exemplo, serão executados por todas as instituições que pretendem ofertar o PIX. Nesta fase, serão utilizados dados fictícios de clientes.

“À medida que nos aproximamos do lançamento do PIX, precisamos verificar o pleno funcionamento das funcionalidades e sistemas”, explica Carlos Eduardo Brandt, chefe adjunto no BC. (foto ao lado) “É a oportunidade para as instituições simularem as operações, testarem a capacidade de processamento de dados e promoverem os ajustes finais para que o PIX esteja disponível à toda a população a partir de novembro.”

Um aspecto central desta etapa é a verificação de como as instituições vão apresentar o PIX aos seus clientes por meio dos aplicativos para celular e se as interfaces atendem os requisitos definidos pelo BC. “Precisamos garantir que a população tenha acesso ao PIX de forma simples e prática, para que todos entendam e possam usar esse novo meio de pagamento”, comenta Breno Lobo, chefe de divisão no BC.

As instituições que não concluírem as etapas cadastral e homologatória até 16 de outubro, conforme cronograma definido pelo BC, não estarão aptas a participar do PIX desde o seu lançamento. O BC fará o acompanhamento de todo o processo e ações de supervisão serão tomadas sempre que necessário, podendo resultar inclusive em aplicação de penalidades.

*Com informação do Banco Central


Cloud Computing
Ministério da Justiça escolheu nuvem da Oracle para atender ao consumidor

“A nuvem nos abre um novo catálogo de possibilidades para serviços”, afirma o coordenador geral de infraestrutura e serviços do Ministério da Justiça, Leonardo Greco.  Serviço consumidor.gov.br migrou para a Oracle no final de maio.

ARTIGO . Por Melissa Torgbi

Cientista de dados: seja curioso, se envolva e tenha muita disposição para resolver problemas

Há muita empolgação acerca do termo “ciência de dados” atualmente. Para nós que queremos ser cientistas de dados, há alguns requisitos. Um deles: ter muita, mas muita vontade de aprender o tempo todo.

Unicórnio brasileiro avança operações de pagamento para décimo país

Ebanx anunciou que também vai processar pagamentos no Uruguai. "Unicórnio" com mais de US$ 1 bi, empresa está também no México, Colômbia, Argentina, Chile, Peru, Bolívia, Equador e Uruguai, além do Brasil.

Finplace amplia em mais de 200% a oferta de crédito para PMEs

Criada no final do ano passado, a plataforma já movimentou mais de R$ 50 milhões e contabiliza 108 financiadores e uma carteira com mais de 500 clientes.

Se a bitcoin fracassar, o blockchain morre abraçado

FastBlock, empresa brasileira especializada em mineração por serviço, compra data center nos EUA para acelerar a mineração das criptomoedas. Ao Convergência Digital, o CEO Bernardo Schucman, adverte: Brasil não abre espaço à inovação. Sobre a credibilidade da bitcoin, o executivo diz que o estigma é concorrencial. "O velho mundo rejeita o novo. Golpes existem desde sempre. O que é a gangue do boleto?".

No Brasil, 65% das empresas estão bem longe das regras da LGPD

Índice LGPD ABES mostra ainda que 40% das companhias brasileiras sofreram incidentes de violação nos últimos dois anos e 80% assumem que fazem, sim, coleta de dados sigilosos. "Não há mais tempo a perder", adverte o consultor da EY, Marcos Sêmola.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G