Governo tem quatro normas na fila para direcionar investimentos de telecom

Luís Osvaldo Grossmann ... 25/05/2020 ... Convergência Digital

O governo federal tem quatro instrumentos regulatórios à mão para induzir as operadoras de telecomunicações a levarem serviços mesmo em locais de baixa atratividade econômica. E segundo o secretário de telecomunicações do MCTIC, Vitor Menezes, vai usá-los em série para direcionar o acesso à redes. 

“Historicamente tem sido um sucesso utilizar parte da arrecadação dos leilões para direcionar investimentos. Assim chegamos a 90% das cidades com 4G, a 100% das cidades com 3G”, afirmou o secretário em debate online promovido pelo portal Tele.Síntese nesta segunda, 25/5. Como apontou, “não vai ser diferente com o edital do 5G” e demais movimentos normativo/regulatórios no futuro próximo. 

“Com base no Decreto 9.612/18,  que é um grande guarda-chuva debaixo do qual estão as outras políticas públicas, colocamos atendimento com 4G ou superior para vilas e aglomerados rurais com mais de 600 habitantes. Colocamos as rodovias federais. E fibra óptica nas redes de transporte de alta velocidade em municípios que ainda não estavam atendidos.”

“E as demais áreas? Temos uma série de instrumentos de politica pública à disposição do estado. Temos o edital do 5G; a migração do regime de concessão para autorização, que vai carregar uma série de investimentos obrigatórios; uma portaria que está sendo editada para estabelecer a política pública dos Termos de Ajustamento de Conduta, com as prioridades; e temos também o PGMU, que já é um instrumento muito utilizado. Estamos pensando até em fazer modificações no PGMU, focadas em redes de transporte. Edital, Lei, Portaria e PGMU devem trazer uma série de investimentos.”


Internet Móvel 3G 4G
Edital do 5G vai ao mercado com ou sem venda da Oi Móvel

"Não vou submeter um processo de política pública, como é o edital 5G, a uma fusão e aquisição", afirmou o presidente da Anatel, Leonardo de Morais.

Anatel recria 10 colegiados após extinção por Decreto presidencial

Uso do Espectro, Defesa dos Usuários, Prestadoras de Pequeno Porte, Aferição da Qualidade, Ofertas de Atacado, Acompanhamento de Redes são alguns dos grupos reestabelecidos pela agência. 

Reclamações contra oferta de banda larga crescem 40% com a quarentena da Covid-19

Queixas na Anatel cresceram especialmente a partir de março. No conjunto dos serviços, agência recebeu 1,52 milhão de reclamações entre janeiro e junho. Também houve um aumento de 20% com relação à telefonia móvel.

Oi quer corte de dívida com Anatel por desequilíbrio na concessão

“Tem que fazer um PGMU mais leve para que a gente possa respirar”, defende a diretora regulatória, Adriana Costa. Anatel esclarece que concessão não é sinônimo de lucro garantido. 

Huawei defende reserva de 500 MHz da faixa de 6GHz para as teles

Para o diretor da Huawei Brasil, Carlos Lauria, a reserva técnica é a melhor garantia para aguardar a evolução da tecnologia. "Se der tudo agora, não tem como voltar atrás depois", observa o executivo.

Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G