Home - Convergência Digital

ABES Academy abre segunda turma do curso de LGPD

Convergência Digital* - 25/05/2020

A ABES ACADEMY, setor de educação e formação continuada da ABES - Associação Brasileira das Empresas de Software, está com inscrições abertas para segunda turma do curso Lei Geral de Proteção de Dados: fundamentos e implementação.

Com modalidade 100% online, o curso será ministrado por profissionais altamente qualificados que trazem conhecimento e experiência jurídica, técnica e prática em relação à proteção de dados, privacidade e segurança da informação. Serão 8 aulas, das 16 às 19 horas, de 25 a 28/05 e de 01 a 04/06, com carga horária total de 24 horas. As vagas são limitadas e as inscrições estão disponíveis no site: http://www.sympla.com.br/ABESSOFTWARE

Durante o curso os alunos terão contato com a teoria e, principalmente, informações práticas para a adequação da organização à LGPD, destacando as etapas de diagnóstico, mapeamento dos dados existentes em poder da organização, definição de procedimentos e processos, definição dos responsáveis e governança.

Segundo Dr. Thomaz Côrte Real, consultor do departamento jurídico da ABES e um dos palestrantes, a proteção de dados está gerando muitas oportunidades profissionais para pessoas que estão se especializando na LGPD, podendo atuar com consultoria ou nas próprias organizações. "É importante preparar o mercado e pessoas da equipe que serão responsáveis pela implementação das diretrizes da lei e boas práticas na coleta e armazenamento das informações pessoais que a legislação irá exigir", enfatiza.

A ABES participou ativamente dos debates e consultas durante a promulgação da LGPD e está envolvida nas ações que antecedem a entrada em vigor desta lei que visa regulamentar e proteger o uso de dados pessoais no Brasil, promovendo o aumento da privacidade, o controle de toda operação realizada com dados pessoais, inclusive dos dados pessoais sensíveis.

Segundo o índice de conformidade da LGPD desenvolvido pela A ABES em parceria com a E&Y, apenas 40% das empresas estão adequadas aos requerimentos da LGPD. Esse índice é resultado da ferramenta desenvolvida pela ABES e E&Y para analisar o nível de adequação das empresas, de forma gratuita. Clique aqui para acessar o indicador.

"Uma nova cultura organizacional voltada para a privacidade e proteção de dados será essencial para que as organizações, de todos os portes e setores, não se sujeitem às sanções administrativas, como multas, bloqueio ou eliminação dos dados pessoais ou até mesmo a proibição total ou parcial de atividades relacionadas ao tratamento dos dados", explica Côrte Real.

SERVIÇO:

Curso: "Lei Geral de Proteção de Dados: Fundamentos e Implementação"

Data: 25 a 28/05 a 01 a 04/66

Hora: 16h às 19h

Inscrições:http://www.sympla.com.br/lei-geral-de-protecao-de-dados-fundamentos-e-implementacao__843838

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

Desafio nacional: identificar os dados efetivamente valiosos ao negócio

Pesquisa da IDC mostra que quase a metade companhias pesquisadas no Brasil admitiu ter dificuldade para encontrar talentos e recursos responsáveis pelas análises das informações.

Veja mais artigos
Veja mais artigos

Futuro sem aposentadoria – qual a saída?

Por luis Macedo*

O futuro financeiro nunca foi tão incerto. A aposentadoria "oficial", pelo INSS, fica cada vez mais distante para muitas pessoas, especialmente porque o mundo do trabalho mudou. Uma alternativa para uma parcela significativa da população que não tem carteira assinada são os fundos de previdência. O problema, no entanto, é a infinidade de fundos que existem.

Destaques
Destaques

Ministério Público: Teletrabalho exige direito à desconexão

Ministério Público do Trabalho elaborou uma nota técnica direcionada para as “empresas, sindicatos e órgãos da administração pública”.  Na orientação, sugere a adoção de etiqueta digital para orientação de patrões e empregados.

Dos 10% em teletrabalho no Brasil, maioria é branca, tem diploma e maior renda

Segundo o Dieese, 8,4 milhões de brasileiros trabalham de casa por conta da pandemia de Covid-19. Proporção chega a 22% dos trabalhadores em Brasília, mas não passa de 3% no Pará. 

Um em cada cinco servidores públicos será substituído por robô no Brasil

A Escola Nacional de Administração Pública estima que, por conta da Transformação Digital, a automação deverá substituir cerca de 100 mil postos de trabalho no Serviço Público Federal nos próximos cinco a 10 anos, sendo que a metade deles terá menos de 50 anos.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV

Copyright © 2005-2015 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site