Home - Convergência Digital

EUA restringem vendas de chips para Huawei

Convergência Digital* - 15/05/2020

O governo Trump avançou nesta sexta-feira, 15/05, no bloqueio de envios de semicondutores de fabricantes de chips globais para a Huawei Technologies, em uma medida que pode aumentar as tensões com a China.

O Departamento de Comércio dos Estados Unidos disse que estava alterando uma regra de exportação para “atingir estrategicamente a aquisição de semicondutores pela Huawei, que são o produto direto de certos softwares e tecnologias dos EUA”. 

Sob a mudança de regra, as empresas estrangeiras que usam equipamentos de fabricação de chips dos EUA deverão obter uma licença antes de fornecer determinados chips à Huawei ou a uma subsidiária como a HiSilicon. 

O Departamento de Comércio disse que a regra permitirá que os itens já em produção sejam enviados para a Huawei desde que as remessas estejam concluídas dentro de 120 dias a partir desta sexta-feira. Os chipsets precisariam estar em produção até sexta-feira ou seriam inelegíveis sob a regra. 

Segundo a agência Reuters, o Departamento de Comércio sustenta que “o anúncio interrompe os esforços da Huawei para minar os controles de exportação dos EUA”. 

A mudança da regra é um golpe para a Huawei, segunda maior fabricante de smartphones do mundo, bem como a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co (TSMC), uma grande produtora de chips para a unidade HiSilicon da Huawei e também para as rivais Apple e Qualcomm. Na véspera do novo anúncio, a TMSC anunciou que construirá uma fábrica de chips de 12 bilhões de dólares no Arizona. 

A Huawei, que precisa de semicondutores para seus amplamente utilizados equipamentos de smartphones e telecomunicações, está no centro de uma batalha pelo domínio tecnológico global entre os Estados Unidos e a China. 

A Huawei, que alertou que o governo chinês retaliará se a regra entrar em vigor, não comentou imediatamente nesta sexta-feira. Os futuros dos índices de ações dos EUA passaram a operar em patamar negativo após reportagem da Reuters. 

“O governo chinês não ficará parado vendo a Huawei ser abatida”, disse Eric Xu, presidente da Huawei, a repórteres em 31 de março. 

Os Estados Unidos estão tentando convencer seus aliados a excluir equipamentos da Huawei das redes 5G, porque supostamente pode ser usado pela China para espionagem. A Huawei negou repetidamente a alegação. 

O secretário de Comércio, Wilbur Ross, disse à Fox Business “que existe uma brecha altamente técnica através da qual a Huawei foi capaz, de fato, de usar a tecnologia dos EUA com produtores estrangeiros”. Ross chamou a mudança de regra de “uma coisa altamente personalizada para tentar corrigir essa brecha”.

* Da Reuters

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

23/06/2020
Huawei: Brasil sempre teve um mercado aberto e justo no setor de TIC

21/05/2020
Huawei tem novo CEO para conduzir negócios no Brasil

18/05/2020
Huawei sobe o tom e diz que governo dos EUA é arbitrário

15/05/2020
EUA restringem vendas de chips para Huawei

14/05/2020
EUA usam Covid-19 para prorrogar por mais um ano restrições à Huawei

09/03/2020
Huawei: Teles e governo vão perder dinheiro se tomarem partido na guerra comercial

20/02/2020
Consumo alto de energia desafia o futuro dos data centers

19/02/2020
Anatel: Quem escolhe fornecedor 5G são as teles vencedoras do leilão

14/02/2020
Huawei desafia governo dos EUA a provar o uso de backdoors

12/02/2020
Huawei diz que está pronta para continuar parceria com as teles no 5G

Destaques
Destaques

Covid-19 fez smartphone virar agência bancária com 41% das transações financeiras

As transações bancárias feitas por pessoas físicas pelos canais digitais foram responsáveis por 74% do total de operações analisadas em abril, revela a Febraban.

Oi Móvel terá um 'único' dono e Oi não se exclui do jogo do 5G

O CEO da Oi, Rodrigo Abreu, descartou a possibilidade de vender a Oi Móvel 'fatiada' para atender aos interessados: Vivo/TIM e Claro. "Sem chance. O ativo será vendido todo", disse. Sobre o 5G, diz que dependendo do modelo de venda, a Oi entra pensando em B2B, IoT e até para ser MVNO.

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Uma escolha de Sofia no leilão de 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

Em um país democrático, como o Brasil, sem análise estratégica, não daria para arriscar em dispor, comercial e tecnologicamente, de “uma cortina de ferro ou uma grande muralha” para restringir fornecedores no mercado de telecomunicações.


Copyright © 2005-2020 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site