Clicky

Anatel testa primeira conversão de multa em obrigação de serviço com a Claro

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/04/2020 ... Convergência Digital

Sem grande sucesso com os Termos de Ajustamento de Conduta, que previam a troca de multas por investimentos em rede, a Anatel abriu nesta quinta, 30/4, um novo caminho: transformar sanções em obrigações de fazer. É uma medida parecida com o TAC, com a diferença importante de que não há negociação sobre os investimentos a serem realizados.

“É uma inovação no âmbito da politica de sanção administrativa. Uma novidade importante, não para ser usada em casos generalizados, mas para ser explorada quando houver interesse público”, defendeu o presidente da Anatel, Leonardo Morais, ao apresentar o voto, aprovado por unanimidade, que converte multa de R$ 8,05 milhões aplicada contra a Claro em obrigação de fazer. 

Trata-se de um processo antigo, instaurado ainda em 2011, no qual a Claro foi multada por operar estações radio-base em Goiás sem licenciamento da agência reguladora – e, portanto, sem o recolhimento respectivo do Fistel – ou com habilitação intempestiva.

A alternativa prevê que a Claro deverá instalar 4G e manter o atendimento do serviço por pelo menos três anos em 13 localidades não sede de baixo desenvolvimento e atratividade econômica. Esses 13 distritos poderão ser escolhidos pela Claro a partir de uma lista de 70 localidades elaboradas pela Anatel. 

A lista já existe, mas deve ser atualizada, e segundo Morais tem cerca de 80% dos distritos nas regiões Norte e Nordeste. Ainda assim, a ideia é que o atendimento não seja concentrado. Para tanto, a Claro deverá indicar pelo menos duas localidades em cada região do país. 

A operadora terá 20 dias para indicar à Anatel se concorda com a conversão em obrigação de fazer. Caso não o faça, a multa de R$ 8,05 milhões será aplicada. Concordando com o atendimento, em um ano deverá indicar às demais operadoras que as localidades atendidas estão aptas ao acordos de roaming.

Como ficou evidenciado na reunião, embora a obrigação de fazer seja algo que o Conselho da Anatel desejava fazer já há algum tempo, faltava um acerto para levar o plano adiante – incluir a manutenção na conta, e não apenas a implantação da infraestrutura. 

“A solução deve se tornar atrativa. De nada adianta a agência realizar estudos técnicos se do ponto de vista da concretização for muito desvantajosa para a empresa a ponto de ela preferir a multa. Acho que isso foi resolvido com a inclusão do Opex na operação”, destacou o conselheiro Emmanoel Campelo. 


Internet Móvel 3G 4G
TIM entra na disputa pela gestão da iluminação pública com rede de IoT

Operadora fechou parceria com a M2M Telemetria para participar dos principais projetos voltados à nova gestão dessa infraestrutura pública. Tele conta com a cobertura da rede dedicada de NB-IoT, no 4G, presente em 3460 cidades do país.

Minicom cede Artur Coimbra para ser corregedor da ANPD

O secretário de radiodifusão, Max Martinhão, acumula interinamente a Secretaria de Telecomunicações. Segundo a pasta, ainda não há novo nome para substituir Artur Coimbra.

Anatel apreende 15 mil carregadores de celulares na 25 de Março, em São Paulo

Equipamentos não homologados foram avaliados em R$ 180 mil e foram recolhidos em um único distribuidor. Outros 11 mil carregadores foram apreendidos em três operações durante o mês de novembro.

TIM: dizer que 5G DSS não é o 5G é obrigatório para não queimar a tecnologia

Operadora informa que vai ter o 5G DSS em 12 capitais para testes em bairros, mas sustenta que a transparência é crucial. "O 5G DSS tem latência do 4G", afirma o CTIO, Leonardo Capdeville. Nas capitais, o 5G DSS será exclusivo para mobilidade. O acesso banda larga fixa - FWA - continuará em piloto.

Claro: Hábitos da quarentena transformaram as redes móveis

O diretor de Marketing da operadora, Márcio Carvalho, assegura que o 5G DSS está cumprindo bem o seu papel em grandes mercados, uma vez que a jornada até o 5G 'sonhado' deve levar algum tempo no Brasil.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • O Portal Convergência Digital é um produto da editora APM LOBO COMUNICAÇÃO EDITORIAL LTDA - CNPJ: 07372418/0001-79
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G