GESTÃO

Mudança em regras da ICP-Brasil busca reduzir custo dos certificados digitais

Luís Osvaldo Grossmann ... 30/04/2020 ... Convergência Digital

A digitalização dos serviços públicos e o consequente incentivo para que as transações entre cidadãos e governo se deem via internet exige a disseminação de recursos de autenticação online. Por isso mesmo a recém publicada Estratégia de Governo Digital prevê uma série de iniciativas voltadas à massificação do uso do certificado digital, a começar pela meta de reduzir o preço, que hoje varia de R$ 100 a R$ 250, para R$ 50 por ano até 2022. 

Segundo o secretário de governo digital, Luis Felipe Monteiro, isso será possível com ajustes nas regras da Infraestrutura de Chaves Públicas brasileira, a ICP-Brasil. A ideia é adotar novas ferramentas de validação que influenciem diretamente no custo de emissão dos certificados digitais. 

“O modelo de negócios de certificado digital é uma grande parceria, executada pela iniciativa privada mas regulada pela ICP Brasil. E na ICP Brasil estamos simplificando as exigências para emissão do certificado digital. Aquilo que foi construído em 2001, quando nasceu a ICP Brasil, já foi superado tecnologicamente em 2020”, afirma Monteiro. 

Ele acredita que o mercado vai responder aos incentivos e o resultado será o aumento na escala dos certificados. “Há hoje muitas condições de provar que o cidadão é quem ele está dizendo que é. Tem videoconferência, validação facial, validação biométrica, interoperabilidade de dados, uma série de recursos capazes de reduzir o encargo que o empresário emissor de certificado digital tem que suportar. Reduzimos essa regulação, damos, por meio de transformação digital mais tecnologia, e consequentemente os preços caem e a escala deve subir. É possível chegar aos R$ 50 e o mercado está muito dedicado em adotar rapidamente as desburocratizações para gerar eficiência e reduzir custos.”


Teletrabalho: Brasil somou 8,7 milhões de trabalhadores em home office em junho

Estudo do IPEA mostra que o índice da adesão ao home office no serviço público é mais de três vezes a proporção do setor privado. Em junho, 24,7% dos trabalhadores do setor público exerciam atividade remota, mas, no setor privado, eram apenas 8%.

TCU dispensa papel e adota protocolo 100% digital

Documentos a serem protocolados junto ao Tribunal de Contas da união, para qualquer finaldiade, agora devem ser encaminhados, exclusivamente, por meio dos serviços via internet. 

Gov.br completa um ano com 72 milhões de cadastros

Em doze meses de funcionamento do portal único do Governo, serviços digitalizados somam 65 milhões de solicitações. Até agora a iniciativa conta com apenas 50 istes do governo. A meta é unir os 1,5 mil existentes.

Sky é condenada por ligações indevidas e danos morais

Consumidora entrou na Justiça depois de receber uma série de ligações de cobrança sem ser a responsável pela aquisição do serviço da operadora. Multa imposta pela Justiça foi de R$ 12 mil.




  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G