GOVERNO

IBGE diz ao STF que precisa dos dados pessoais para calcular inflação, PIB e instruir políticas públicas

Luís Osvaldo Grossmann ... 24/04/2020 ... Convergência Digital

O IBGE respondeu ao Supremo Tribunal Federal para defender a requisição de nome, endereço e telefone de todos os clientes das operadoras de telefonia e sustentou que a medida nada mais faz do que garantir acesso a informações que estariam publicadas nas antigas listas telefônicas. 

Além disso, sustentou junto ao STF que tais informações são essenciais para a realização remota da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), sem a qual nem o governo federal, nem os governos estaduais seriam capazes de planejar e executar políticas públicas. 

“Destaca-se que é através da PNAD-Contínua que se calcula, por exemplo, o PIB Trimestral e a inflação. Também é, com base nele, que o Tribunal de Contas da União calcula a repartição do Fundo de Participação dos Estados e Municípios a partir do vetor renda per capita. Sem as informações apuradas pela PNAD-Contínua pode-se dizer que, além de privados dos recursos do Fundo de Participação, os governos federal, distrital, estadual e municipal, ficariam sem os dados necessários para estudar medidas de volta à normalidade social e econômica, assim como restariam prejudicadas políticas públicas destinadas ao desenvolvimento socioeconômico e regional.”

Justificou o IBGE que “as informações pretendidas pelo ente público são as estritamente necessárias para a viabilização das suas pesquisas em caráter não presencial (notadamente, por telefone), a saber: nome, número de telefones e endereços. Informações essas que, diga- se, já constavam das antigas listas telefônicas, hoje em desuso”. 

“A necessidade do Instituto de ter acesso ao universo total dos dados solicitados, e não a parte deles, dar-se para fins de seleção correta da amostra. Os cadastros do ente devem representar o universo para auxiliar o pareamento com os cadastros domiciliares das pesquisas específicas. Para achar os domicílios das pesquisas, torna-se necessário busca-lo no universo de possibilidades. Aqui, importante levar em consideração, que as pesquisas por telefone possuem uma alta taxa de recusa, demandando alto coeficiente de reposição, o que determina imperativo o aumento da base amostral.”

Por fim, sustentou na manifestação ao STF que não haverá quebra de sigilo de dados pessoais, mas sim a transferência destes das teles privadas para um ente público. “Ao estabelecer o compartilhamento de dados sigilosos entre empresas privadas detentoras desses dados (empresas de telefonias) e a entidade pública responsável pela realização de estatísticas oficiais (IBGE), o que há, na verdade, é uma transferência de sigilos, e não uma quebra desse sigilo.”


Revista do 63º Painel Telebrasil 2019
Veja a revista do 63º Painel Telebrasil 2019 Transformação digital para o novo Brasil. Atualizar o marco regulatório das telecomunicações é urgente para construir um País moderno, próspero e competitivo.
Clique aqui para ver outras edições

Assespro: Marco Legal de Startups possui falhas graves

Em documento enviado à Comissão Especial do Marco Legal de Startups, entidade lembra que a legislação não resolve, por exemplo, a questão da falta de garantias de recibmento para a venda ao governo. "Governo demora a pagar os serviços contratados e muitas startups podem entrar em falência".

LGPD: Não fique parado. A Lei pegou e exige mudança cultural

Corporações não devem temer as obrigações da proteção de dados, mas implementá-las passo a passo. Mudanças trarão maturidade aos negócios e vão impulsionar o crescimento, afirmaram Mariana Blanes, do Martinelli Advogados, e José Pereira Junior, da Intelit, no CD em Pauta.

Portal Gov.br soma mais de 80 milhões de brasileiros com login e senha

Portal está unificando toda a oferta de serviços digitais do governo federal. Dados do Ministério da Economia revelam ainda que 2368 serviços estão 100% digitalizados, dos 3870 oferecidos por 190 órgãos federais.

BNDES abre licitação para manter plano de venda do Serpro e Dataprev

Banco de fomento lançou a RFI n° 04/2020 para a contratação de uma consultoria especializada na prestação de serviços de Due Diligences e avaliação econômico-financeira. O prazo para os interessados vai até o dia 13 de outubro.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G