INOVAÇÃO

Pesquisa de inovação mostra investimento baixo e falta de política pública

Convergência Digital ... 16/04/2020 ... Convergência Digital

As empresas consideradas inovadoras no Brasil investiram R$ 67,3 bilhões em atividades inovativas no ano de 2017, o que corresponde a 1,95% da receita líquida total das vendas no mesmo ano. É o que mostra a Pesquisa de Inovação (Pintec), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta, 16/4.

De acordo com os dados, entre 2015 e 2017, 33,6% das 116.962 empresas brasileiras com dez ou mais trabalhadores fizeram algum tipo de inovação em produtos ou processos, o que significa 2,4 pontos percentuais a menos que na pesquisa anterior (que avaliou o período entre 2012 e 2014). Na indústria, a queda foi ainda maior, de 36,4% em 2014 para 33,9% em 2017.

São números baixos para uma economia das dimensões do Brasil. Conforme indica a Confederação Nacional da Indústria, o investimento anual em P&D tem ficado na média de US$ 40,5 bilhões. Muito abaixo da Coreia do Sul (US$ 84,2 bilhões), da Alemanha (US$ 110,09 bilhões, do Japão (US$ 155,1 bilhões), da China (US$ 442,7 bilhões) e dos Estados Unidos (US$ 483,6 bilhões). 

Por isso, a CNI reclama a construção de uma Política Nacional de Inovação consistente. “A capacidade das empresas inovarem é determinante para aumentar o desenvolvimento econômico e social do Brasil. A agenda de inovação é urgente e precisa ser vista como prioridade de país”, afirma a diretora de Inovação da CNI, Gianna Sagazio.

Segundo ela, a inovação terá fundamental importância para a superação da crise causada pelo coronavírus. Mas a política, ainda em elaboração pelo Minsitério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, precisa contemplar alguns eixos fundamentais. 

Entre eles, a criação de um ambiente institucional e regulatório favorável à CT&I; a oferta de instrumentos de subvenção econômica e de crédito compatíveis com o risco tecnológico; e o apoio do Estado ao desenvolvimento científico, para que haja um ambiente favorável à produção de conhecimento e tecnologias de ponta.


Cloud Computing
IA Carol, da TOTVS, liderou força-tarefa por soluções no combate à Covid-19

A ferramenta de inteligência artificial  da empresa de ERP foi usada para desenvolver soluções emergenciais como registro de ponto remoto e de entrega de alimentação pelos apps, conta o VP da companhia, Marcelo Eduardo Cosentino. Sobre a LGPD, o executivo diz que a tarefa mais complexa é mudar o tratamento do dado nas companhias.


Indústria de semicondutores reage à liquidação da Ceitec

Em nota, associação nacional do setor indica “preocupação” com a medida. “Liquidação distanciará ainda mais o Brasil do conhecimento de ponta.”

OBr.Global promove bootcamps Live sobre empreendedorismo

Aceleradora, especializada em internacionalização das empresas, ensinará técnicas adotadas no Vale do Silício, nos EUA.

Política de informática foi feita para o hardware, mas deu certo com o software

Para Sílvio Meira, a estratégia que o Brasil quer desenhar para Inteligência Artificial precisa desafiar à produção nacional para trazer os resultados pretendidos.

Open Banking faz XP ir às compras no Brasil

XP anunciou a aquisição de participação majoritária na fintech Fliper, responsável, hoje, por mapear R$ 7 bilhões lem investimentos na sua plataforma.

Software livre venceu e desapareceu. Agora tudo é serviço.

Como lembrou o cientista e professor Sílvio Meira, ao participar do Convergência Digital em Pauta, até o Windows passou a rodar sobre fundação Linux.  O mundo, hoje, é de quem tem o serviço como diferencial de concorrência.



  • Copyright © 2005-2020 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G