Clicky

SEGURANÇA

Sete em cada 10 empresas brasileiras investem em Inteligência Artificial

Convergência Digital* ... 06/04/2020 ... Convergência Digital

O uso de tecnologias avançadas para combater fraudes cresceu em todo o mundo, com as empresas participantes da pesquisa indicando que entendem as ferramentas de analytics como uma prioridade estratégica. No Brasil, 66% afirmam que consideram ou já estão na fase de implementação do uso de inteligência artificial nos processos de prevenção à fraude, mesma porcentagem daquelas que relatam usar machine learning. Nas duas opções, os brasileiros estão à frente da média global, que é de 55% e 51%, respectivamente. Os dados são da Pesquisa Global de Fraude e Identidade, realizada pela Experian.

“A pesquisa ainda indica o uso de métodos avançados para a autenticação dos usuários como machine learning, inteligência de dispositivos, questionários antifraude e biometria, podem ser o segredo para o reconhecimento bem-sucedido dos clientes”, comenta o diretor de soluções de Prevenção à Fraude da Serasa Experian, Eduardo Castro. O levantamento mostra ainda que pelo terceiro ano consecutivo, os usuários ao redor do mundo citaram a segurança como o elemento mais importante das experiências online, com 74% dizendo que a segurança ainda é a prioridade.

O levantamento reforça que a conveniência, como facilidade de acesso à conta e instruções claras para login, aparece como segundo item de importância, à frente da personalização. Localmente, o índice é ainda maior, com 80% das pessoas apontando que ter a garantia da proteção dos dados é mais importante do que conveniência ou experiência personalizada.

O diretor de soluções de Prevenção à Fraude da Serasa Experian, Eduardo Castro, salienta que “enquanto consumidores dizem que notam e gostam do que as companhias estão fazendo para melhorar as experiências digitais, como ofertas personalizadas, a probabilidade de eles continuarem um relacionamento com uma empresa se resumirá a quão seguros e significativos são esses relacionamentos”

O estudo mostra ainda que 39% dos usuários brasileiros não se sentem identificados pelas empresas quando fazem transações digitais, ou seja, precisam incluir informações pessoais repetidas vezes durante as interações no ambiente eletrônico, prejudicando a sua experiência. Posição distinta das empresas.

Ficou evidenciado que 95% das organizações entrevistadas em todo o mundo estão confiantes na habilidade que têm de identificar os usuários no ambiente digital, número que no Brasil é de 100% entre as empresas entrevistadas. Apesar de estarem convictos do sucesso de seus processos, 70% dos negócios online afirmam ter tido aumento dos prejuízos com fraude.

A pesquisa 2020 Global Identity and Fraud Report realizada pela Experian ouviu mais de 6.500 consumidores em 13 países no mundo, sendo Estados Unidos, Reino Unido, Alemanha/ Áustria, Holanda, França, Espanha, Colômbia, Brasil, China, Japão, Indonésia, Índia e Austrália. Também participaram do levantamento mais de 650 empresas dos segmentos bancário, varejo eletrônico e telecomunicações.

 A íntegra da pesquisa 2019 Global Identity and Fraud Report pode ser acessada pelo link:   www.serasaexperian.com.br/pesquisafraude2020


Justiça do Rio derruba liminar de 2017 que exigia biometria em estádios

Para a 5ª Câmara Cível do TJRJ, não existe norma jurídica que expressamente imponha aos clubes, às federações e às confederações o dever de instalar nos estádios sistema de biometria para controle de acesso.

Abranet: Uma startup vira pó se tiver um vazamento de dados

A segurança e a proteção dos dados é preocupação zero para as empresas nascentes porque quem tiver uma falha, vai desaparecer, advertiu o presidente da Abranet, Eduardo Neger. Segundo ele, credibilidade implica sucesso ou o fracasso no negócio na Internet.

Leis nacionais não garantem segurança a uma rede transnacional como a internet

“Historicamente, a internet não nasceu preocupada com segurança. São adições que estão sendo feitas em voo, como DNSSEC e HTTPS”, diz o presidente do NIC.br, Demi Getschko.

Apenas 32% das empresas brasileiras têm área própria voltada para cibersegurança

Cibersegurança é considerada muito importante para mais de 80% das empresas, mas não é uma prioridade no orçamento para 39%, conforme mostra o Barômetro da Segurança Digital, realizado pela Mastercard. A boa nova é que a maioria enxerga positivamente o impacto da LGPD.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G