Clicky

SEGURANÇA

Anatel proíbe backdoors em redes de telecom por segurança cibernética

Luís Osvaldo Grossmann ... 19/03/2020 ... Convergência Digital

A Anatel abriu nesta quinta, 19/3, uma consulta pública sobre a primeira norma de segurança cibernética relacionada à certificação de equipamentos de telecomunicações, para terminais que se conectem à internet e equipamentos de rede. A proposta está aberta à sugestões por 60 dias. 

Como disposto na consulta, ela tem como base a Estratégia Nacional de Segurança Cibernética (Decreto 10.222/20). “No tocante à avaliação da conformidade de produtos para telecomunicações, observa-se a necessidade de realizar medidas regulatórias com vistas ao fomento da E-Ciber”, diz expressamente. Além disso, está em elaboração na agência um Regulamento de Segurança Cibernética, embora de termos muito mais genéricos. 

No caso específico dos requisitos mínimos, eles são mais detalhados. Incluem, por exemplo, “estar desprovido de qualquer ferramenta de teste ou backdoor intencional utilizados nos processos de desenvolvimento do produto e desnecessários à sua operação usual”.

Outras exigências são “possuir mecanismos periódicos, seguros e automatizados para atualização de software/firmware que empregam métodos adequados de criptografia, autenticação e integridade”, ou ainda “possibilitar a utilização de métodos adequados de criptografia para transmissão e armazenamento de dados sensíveis, incluindo informações pessoais”.

A norma prevê, também, mecanismos para evitar brechas comumente exploradas, como o uso de uma senha padronizada nos equipamentos, que quando não alterada pelos usuários acabam servindo de porta para invasões. Nesse sentido a norma prevê expressamente “não utilizar credenciais e senhas iniciais para acesso às suas configurações que sejam iguais entre todos os dispositivos produzidos”, e ainda “forçar, na primeira utilização, a alteração da senha de acesso à configuração do equipamento”.


Justiça do Rio derruba liminar de 2017 que exigia biometria em estádios

Para a 5ª Câmara Cível do TJRJ, não existe norma jurídica que expressamente imponha aos clubes, às federações e às confederações o dever de instalar nos estádios sistema de biometria para controle de acesso.

Abranet: Uma startup vira pó se tiver um vazamento de dados

A segurança e a proteção dos dados é preocupação zero para as empresas nascentes porque quem tiver uma falha, vai desaparecer, advertiu o presidente da Abranet, Eduardo Neger. Segundo ele, credibilidade implica sucesso ou o fracasso no negócio na Internet.

Leis nacionais não garantem segurança a uma rede transnacional como a internet

“Historicamente, a internet não nasceu preocupada com segurança. São adições que estão sendo feitas em voo, como DNSSEC e HTTPS”, diz o presidente do NIC.br, Demi Getschko.

Apenas 32% das empresas brasileiras têm área própria voltada para cibersegurança

Cibersegurança é considerada muito importante para mais de 80% das empresas, mas não é uma prioridade no orçamento para 39%, conforme mostra o Barômetro da Segurança Digital, realizado pela Mastercard. A boa nova é que a maioria enxerga positivamente o impacto da LGPD.



  • Copyright © 2005-2021 Convergência Digital
  • Todos os direitos reservados
  • É proibida a reprodução total ou
    parcial do conteúdo deste site
    sem a autorização dos editores
  • Publique!
  • Convergência Digital
  • Cobertura em vídeo do Convergência Digital
  • Carreira
  • Cloud Computing
  • Internet Móvel 3G 4G