Home - Convergência Digital

Anatel autoriza compartilhamento de frequências entre Claro e Nextel

Convergência Digital - Carreira
Ana Paula Lobo* - 09/03/2020

Por meio de circuito deliberativo, a Anatel aprovou o compartilhamento de redes - ran sharing-   entre a Claro e a Nextel na forma da regulamentação, no intuito de viabilizar a gradual e necessária integração técnica dessas redes de telecomunicações, muito embora, para todos os fins de direito, cada Parte permaneça integralmente responsável pela operação de sua respectiva rede móvel, até que ocorra a efetiva eliminação da sobreposição de Termos do SMP.

O prazo de vigência do Contrato de RAN Sharing foi firmado em 18 (dezoito) meses, em conformidade com o prazo fixado pela ANATEL para eliminação da sobreposição no SMP. Alegam as requerentes que, na hipótese de antes do transcurso do prazo de 18 (dezoito) meses seja efetivada a eliminação da sobreposição de outorgas do SMP. A aprovação foi publicada nesta segunda-feira, 09/03, no Diário Oficial da União. O conselho diretor da Anatel indeferiu o pedido da Telefónica de acompanhar o ran sharing, uma vez que tem contrato assinado com a Nextel.

O compartilhamento abrange todas as faixas - 2.100 Mh e 1800 Mhz para a Nextel e o outorgado à Claro - 450MHz, 700MHz, 850MHz, 900 MHz, 1.800MHz, 2.100MHz, 2.600MHz. O arranjo técnico proposto para implementação do RAN Sharing é o Gateway Core Network (GWCN), que prevê o compartilhamento de elementos de acesso na rede de rádio, inclusive de radiofrequência, além do compartilhamento de elementos do núcleo de rede das prestadoras, o Mobile Switching Centre (MSC) e o Serving GPRS Support Node (SGSN).

Ficou acertado ainda que será dado caratér sigiloso ao ran sharing, conforme pedido das operadoras - Claro e Nextel - com a justificativa de "conter informações estratégicas com características técnicas e operacionais das prestadoras".

Enviar por e-mail   ...   Versão para impressão:
 

LEIA TAMBÉM:

04/06/2020
Anatel também rejeita pedido da Claro contra acordo Vivo/TIM

30/04/2020
Anatel testa primeira conversão de multa em obrigação de serviço com a Claro

02/04/2020
Claro defende troca de streaming por TV e aumenta prazo para inadimplentes

16/03/2020
Claro e Oi anunciam medidas de liberação de WiFi e TV por causa do Coronavírus

09/03/2020
Anatel autoriza compartilhamento de frequências entre Claro e Nextel

12/02/2020
Dona da Claro também quer comprar ativos móveis da Oi

19/12/2019
Nextel é oficialmente da Claro no Brasil

11/12/2019
Cade volta a aprovar compra da Nextel pela Claro sem restrições

05/12/2019
Anatel diz ao CADE que compra da Nextel pela Claro respeita limite de espectro

28/11/2019
Cade dá 10 dias para Anatel responder sobre Claro/Nextel em ação da TIM

Destaques
Destaques

Leilão 5G: TIM e Claro defendem adiamento. Vivo adverte para momento incerto

TIM e Claro se posicionam claramente contra a realização do leilão ainda em 2020. A Vivo se mostra mais cautelosa, mas admite que está tudo muito nebuloso por conta da economia e da pandemia de Covid-19. Todas asseguram que o momento ainda é de muito investimento no 4G e no 4,5G.

Operadoras pedem que edital do 5G traga compromissos na nova tecnologia

Mas Anatel lembra que reduzir preço das frequências para exigir investimentos que o mercado já faria naturalmente não faz sentido na licitação. 

Veja mais vídeos
Veja mais vídeos da CDTV
Veja mais artigos
Veja mais artigos

Para além da guerra da saúde pública, não adiem o leilão do 5G

Por Juarez Quadros do Nascimento*

O setor de telecomunicações tem suportado a sobrecarga derivada da pandemia de Covid-19. Mas, reforcem essas redes com tecnologia mais avançada para prover serviços de baixa latência. Dessa forma, não se postergue o leilão das redes ditas de quinta geração (5G) e atenção à segurança cibernética.


Copyright © 2005-2019 Convergência Digital ... Todos os direitos reservados ... É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site